Lagunense que vive nos EUA relata rotina com frio de -16ºC: ‘Quatro camadas de roupa’

Cientista da renomada Universidade Johns Hopkins, Maíra Assunção Bicca foi trabalhar, nesta quarta-feira, 17, com temperatura de 16ºC negativos.

Enquanto em Laguna os termômetros sobem, onde a lagunense Maíra Assunção Bicca vive o cenário é bem inverso. Cientista da renomada Universidade Johns Hopkins, ela foi trabalhar, nesta quarta-feira, 17, com temperatura de 16ºC negativos.

A moradora de Baltimore, no estado norte-americano de Maryland, relatou, em vídeo especial para o Portal Agora Laguna, um pouco da ida até lá. “Uma ‘friaca‘. Não fácil”, resume.

Maíra conta que saiu com quatro camadas de roupa e no vídeo é possível ver que a paisagem é tomada pela neve. “É muito perigoso andar. [Saio] Com bota especial para andar na neve. Eles jogam sal para aumentar a aderência e não cair”.

Os Estados Unidos enfrentam uma onda de frio extremo e nevascas severas que já mataram seis pessoas. Em algumas regiões, a temperatura pode cair e alcançar -50ºC.  Há registros de pessoas sem energia e milhares de voos foram cancelados ou sofreram atrasos.

Os meteorologistas chamam essa onda de frio de Artic blast ou a rajada do Ártico, em uma tradução livre. A tendência é que melhore a partir desta semana, mas deve cair bruscamente no fim de semana no leste do país.

Notícias relacionadas