Trio acusado de assassinar jovem paranaense irá à júri popular em agosto

Amanda foi morta em 15 de novembro do ano passado e forçada a cavar a própria cova na praia de Itapirubá, entre Laguna e Imbituba. O corpo foi encontrado em 3 de dezembro após prisão dos suspeitos em uma cidade do Rio Grande do Sul, em investigação conduzida pela Divisão de Investigação Criminal (DIC) de Laguna.
Divulgação/PCSC

Os acusados de matar a jovem paranaense Amanda Albach passarão por júri popular em agosto. Os três respondem por homicídio qualificado por motivo torpe e recurso que dificultou a defesa da vítima, cárcere privado, ocultação de cadáver e tortura.

Amanda foi morta em 15 de novembro do ano passado e forçada a cavar a própria cova na praia de Itapirubá, entre Laguna e Imbituba. O corpo foi encontrado em 3 de dezembro após prisão dos suspeitos em uma cidade do Rio Grande do Sul, em investigação conduzida pela Divisão de Investigação Criminal (DIC) de Laguna.

A jovem veio a Santa Catarina para passar alguns dias na casa de uma conhecida e com os outros dois acusados, sendo um namorado da amiga e o outro o irmão. Um dia antes da morte, o grupo participou de uma festa em Jurerê Internacional, na capital, e depois vieram para Laguna, onde a paranaense foi mantida em cárcere privado por cerca de oito horas.

Notícias relacionadas