Foto: Elvis Palma/Agora Laguna

Embora estejam liberadas para acontecer, as missas presenciais nas igrejas integrantes das paróquias de Laguna vão continuar suspensas até dia 30, atendendo à uma recomendação publicada pelo bispo diocesano de Tubarão, Dom João Francisco Salm, na última quinta-feira, 16. A medida foi adotada para evitar a propagação do novo coronavírus e acompanha novos entendimentos regionais de restrição social.

A orientação diocesana é uma forma de acompanhar os decretos de restrição social anunciados pelas cidades da Amurel. “Nossas igrejas poderão estar vazias. Porém, ‘nosso modo de ser igreja’ poderá ser ainda mais cheio da presença de Deus”, amenizou Salm.

Entre outras recomendações, além de suspender as missas com presença de público, a Diocese orientou que as paróquias mantenham as igrejas fechadas, restringindo a possibilidade de visitação e que continuem com os protocolos sanitários.

Restritas presencialmente, as missas vão continuar acontecendo pela internet. As três paróquias vão transmitir suas celebrações em suas redes sociais e também pelo rádio, como é o caso das igrejas matriz Santo Antônio e São Pedro Apóstolo, que têm a missa reproduzida pela Rádio Difusora, aos domingos.

Cultos e missas seguem restrições

O decreto municipal de Laguna, retificado neste sábado pela prefeitura, autoriza a realização de missas e cultos religiosos de segunda a domingo, até às 20h. O ato deve ser feito com 30% da capacidade total instalada no templo e com os participantes utilizando máscaras, incluindo os coordenadores e dirigentes do evento religioso.

O distanciamento mínimo de um metro e meio entre as pessoas deve ser respeitado, exceto se tratar-se de pais e filhos e/ou membros da mesma família ou casal. Outros protocolos sanitários também devem ser observados.

A normativa da prefeitura também proíbe execução de música ao vivo e, com isso, as igrejas não podem ter participação de corais ou grupos de canto.

Orientações da Diocese de Tubarão

  • Continuar com o rigoroso cumprimento das normas de higienização das mãos com água e sabão ou álcool em gel a 70%, uso de máscara e o distanciamento social.
  • Quanto às secretarias, devem manter as portas fechadas, com serviço interno de atendimento ao telefone e a prestação de serviços de urgência e deixar claro que o padre está presente e pronto para atender.
  • As igrejas ficarão com as portas fechadas, inclusive para visitas.
  • As santas missas (pela internet) vão contar apenas com o presidente da celebração e quem for auxiliar na liturgia. Cantos ao vivo estão proibidos e música instrumental deve ser usada.
  • Estão suspensos os batizados. Os padres podem atender as confissões e os doentes que pedirem a unção dos enfermos, sempre com os cuidados já conhecidos.
  • Expediente das secretarias paroquiais e demais funcionários será apenas interno.
  • Para as ações de caridade, as recomendações são: estar atento às situações de urgência, promover a ação solidária e despertar e motivar o voluntariado.