Previous
Next

Comunidade cobra por unidade de saúde

Na última década, Centro Comunitário passou por melhorias para servir de sede para a unidade ou um subposto. Agora Laguna esteve no local e constatou o abandono: o prédio está em ruínas.
Foto: Luís Claudio Abreu/Agora Laguna

Moradores do Mato Alto, sobretudo na região da Cohab, voltaram a cobrar a implantação de uma unidade de saúde para a localidade.

A espera é longa e vem desde meados de 2015, quando o Centro Comunitário passou por melhorias para servir de sede para a unidade ou um subposto. Agora Laguna esteve no local e constatou o abandono: o prédio está em ruínas.

“Até agora apenas falsas esperanças e promessas infrutíferas; nenhum resultado positivo para a nossa comunidade”, afirmou o presidente comunitário Celso Andrade, em pronunciamento na Câmara de Vereadores. Segundo o líder da Cohab, o desejo de ter um posto foi revivido pelo atual governo.

Os moradores são atendidos pelas equipes da UBS de Barranceira, que fica a quilômetros de distância das casas. A notícia de que Laguna foi contemplada com recursos financeiros para a construção de uma nova unidade os encheu de esperança, frustrada ao saber que o prédio vai ser erguido em Nova Fazenda. “A prefeitura até nos pediu para alugar uma casa para fazer um subposto, mas para nós pagarmos. Acreditam nisso? É algo para a prefeitura fazer. A comunidade é carente, pobre, não tem condição de alugar”, falou o representante.

Em entrevista recente à rádio comunitária Nova Garibaldi, o secretário interino de Saúde e titular de Administração, Alcenê dos Santos, disse que tem ciência das reivindicações da comunidade. “A vantagem é construir um posto e reformar o de Cabeçuda”, comentou, sem dar prazos.