Assembleia discutirá criação de fundo para fomentar atendimento a autistas em SC

A ideia é que isso fomente a estruturação de centros de estimulação e reabilitação em TEA em todo território catarinense. O projeto é do deputado estadual lagunense Sérgio Guimarães (União).
Foto: Marco Bocão/PML/Divulgação

Uma proposta apresentada, na última quarta-feira, 3, prevê que Santa Catarina crie um fundo específico para a pessoa com Transtorno do Espectro Autista (TEA).

A ideia é que isso fomente a estruturação de centros de estimulação e reabilitação em TEA em todo território catarinense. O projeto é do deputado estadual lagunense Sérgio Guimarães (União).

“Precisamos encontrar meios de ajudar essas pessoas e se utilizar do fundo para atender eles (autistas) com mais dignidade, vamos manter nossa proposta”, afirmou o parlamentar.

O fundo poderia arcar, por exemplo, com um serviço com quadro multifuncional, incluindo terapeutas ocupacionais, fonoaudiólogos, fisioterapeutas, enfermeiros, psicólogos, educadores físicos, psicopedagogos, assistentes sociais, nutricionistas e neuropediatra.

Atualmente, pais enfrentam dificuldades para conseguir pagar as consultas com os especialistas, quando o serviço não é oferecido pelo sistema público. Há casos em que os valores chegam perto de R$ 800.

O projeto passará por tramitação nas comissões antes de subir a plenário. Guimarães também conseguiu aprovação da realização de uma audiência pública para discutir a negativa de planos de saúde em aceitar o prazo de validade vitalício de atestados sobre autismo. A data será definida brevemente.

Notícias relacionadas