Relatório de balneabilidade não tem alteração e lagoa segue imprópria

Coletas que embasam o estudo foram feitas no dia anterior.
Divulgação

A lagoa em Cabeçuda continua imprópria para banho, é o que aponta o novo relatório de balneabilidade da temporada 2024. O documento foi divulgado nesta sexta-feira, 16, e é de responsabilidade do Instituto do Meio Ambiente (IMA).

As coletas que embasam o estudo foram feitas no dia anterior. Os balneários do Gi, Prainha do Farol, Cardoso, Mar Grosso, Tereza e Itapirubá também estão avaliados como apropriados para banho.

Uma praia é considerada própria, segundo o IMA, quando em 80% ou mais de um conjunto de amostras coletadas nas últimas cinco semanas anteriores, no mesmo local houver presença de no máximo 800 E. coli por 100 mililitros.

Já a condição imprópria é constada quando em mais de 20% de um conjunto de amostras coletadas nas últimas cinco semanas anteriores, no mesmo local, for constatado índice de presença de bactéria superior a 800 Escherichia coli por 100 mililitros ou quando, na última coleta, o resultado for superior a 2000 Escherichia coli por 100 mililitros.

As praias de Laguna, segundo o IMA

  • Lagoa de Cabeçuda, em frente ao km 313 da BR – imprópria
  • Praia da Tereza, no meio da praia – própria
  • Praia de Itapirubá, 100 metros do costão Sul – própria
  • Praia do Cardoso, extrema esquerda da praia – própria
  • Praia do Gi, em frente ao posto guarda-vidas – própria
  • Praia do Mar Grosso, em frente ao antigo emissário – própria
  • Prainha do Farol, entrada – própria

Notícias relacionadas