Anderson Leandro, do Molejo, morre aos 51; pagodeiro esteve três vezes em Laguna

"Sua presença e alegria era uma luz que iluminava a vida de todos ao seu redor, e sua falta será profundamente sentida e jamais esquecida, nós te amamos", diz um trecho da mensagem postada em uma rede social pelo Molejo.

Anderson Leonardo, ícone do pagode dos anos 1990, morreu aos 51 anos. Líder do Molejo, ele lutava contra um câncer na região inguinal, do tipo raro. A informação foi confirmada pela assessoria do cantor e pelo grupo. O óbito ocorreu em hospital particular no Rio de Janeiro na tarde de sexta-feira, 26.

Anderson e o grupo estiveram por pelo menos três vezes em Laguna. A primeira tentativa foi em 1996, mas não foi adiante em razão de problemas contratuais. Quatro anos depois, foram uma das principais atrações do antigo Carnabeach, no Mar Grosso.

Em 2014, durante a turnê dos 25 anos do grupo, passaram novamente pela cidade, o que rendeu uma menção do show feito aqui durante uma entrevista ao Programa do Jô, da TV Globo. A última vinda do grupo à cidade ocorreu em 2018 em um evento universitário. Um vídeo (veja acima) registra a resenha feita.

“Sua presença e alegria era uma luz que iluminava a vida de todos ao seu redor, e sua falta será profundamente sentida e jamais esquecida, nós te amamos”, diz um trecho da mensagem postada em uma rede social pelo Molejo.

Nascido no Rio, Anderson ‘Molejão’ foi um dos formadores do grupo, junto com Andrezinho, Claumirzinho, Lúcio Nascimento, Robson Calazans e Jimmy Batera. O velório ocorre ao longo do domingo, 28.