Previous
Next

Prevenção às Infecções Sexualmente Transmissíveis deve ser reforçada em dias de folia

Todas as medidas de prevenção são disponibilizadas gratuitamente.
Divulgação
Previous
Next

Com o Carnaval, aumenta a preocupação em relação às Infecções Sexualmente Transmissíveis (ISTs), como o HIV, sífilis, HPV, hepatite A, entre outras. Todas as medidas de prevenção são disponibilizadas gratuitamente.

A Diretoria de Vigilância Epidemiológica do Estado (Dive) lembra que o uso da camisinha masculina ou feminina em todas as relações sexuais ainda é a medida mais acessível, segura e eficaz para evitar as ISTs e, até mesmo, uma gravidez não planejada. No entanto, com relação ao HIV, existem métodos adicionais, além do uso dos preservativos, para evitar a infecção, como a Profilaxia Pré-Exposição (PrEP) e a Profilaxia Pós-Exposição (PEP), que podem ser usadas de forma combinada à camisinha.

O primeiro é um método que consiste na ingestão de medicamentos que protegem o corpo da infecção em caso de possível contato com o vírus e que pode ser administrado a partir dos 15 anos. Pode ser diária ou sob demanda.

“Leva-se até sete dias para atingir níveis de proteção ideais”, explica. Já a PrEP sob demanda pode ser usada até horas antes de cair na folia, por grupos específicos. “Ela é indicada para pessoas que tenham exposições menos frequentes ao HIV. Então, nessa forma de prevenção é necessário que a pessoa consiga planejar quando a relação sexual irá ocorrer para permitir o uso da dose inicial recomendada entre 2 a 24 horas antes da relação, sendo que o tratamento deve ser mantido por pelo menos 48h”, destaca a médica infectologista da Dive, Aline Vitali Grando.

Já o segundo método é uma medida de prevenção de urgência e deve ser usada após possível exposição o vírus para reduzir risco de contágio que deve ser utilizada após uma possível exposição ao HIV para reduzir o risco de infecção, esclarece a médica. Os medicamentos devem ser ingeridos preferencialmente nas primeiras duas horas após a exposição, não podendo ultrapassar 72 horas e precisa ser continuada por 28 dias.

Outra medida de prevenção que pode ser adotada antes da festa é a realização de testes rápidos para o diagnóstico de ISTs. Os testes são realizados nas unidades básicas de saúde de forma segura e sigilosa e ficam prontos em até 30 minutos. Nas unidades de saúde também é possível ter acesso a PrEP, PEP e fazer a retirada de preservativos e lubrificantes.

Previous
Next
Previous
Next