‘Tomada’ grava cenas que ajudam a reviver contexto histórico

Locações na região da Barra e no Centro Histórico foram usadas como cenário para a produção das imagens, sobretudo do momento em que a República Catarinense foi proclamada em 1839.
Foto: Singular/CulturAnita

Gravações que ajudam na reconstituição do contexto histórico dos eventos que inspiram A tomada de Laguna têm sido realizadas nas últimas semanas. As cenas vão ser exibidas em telões nos dias do evento para ampliar o realismo da narrativa.

Locações na região da Barra e no Centro Histórico foram usadas como cenário para a produção das imagens, sobretudo do momento em que a República Catarinense foi proclamada em 1839.

“A representação faz uma releitura dos fatos aqui ocorridos e o seu resultado é transformado em material de informação e divulgação sobre a história da cidade e do espetáculo para órgãos públicos, bibliotecas, museus, escolas, universidades de arte, de história e de artes cênicas entre outros, para futuras referências para artistas, pesquisadores, estudiosos e comunidade em geral”, garante o autor do roteiro original e diretor da encenação, Adílcio Cadorin.

Encenada entre 13 e 30 de março, o evento tem ingressos à venda por este site (com exceção do primeiro dia, reservado para ação solidária). A realização é do Instituto Cultural Anita Garibaldi (CulturAnita), com patrocínio da Celesc e apoio do governo do Estado, Fundação Catarinense de Cultura e prefeitura de Laguna.

Notícias relacionadas