Editorial: A lição foi dada e deve ser aprendida

"O que aconteceu ontem na Câmara de Vereadores de Pescaria Brava não deve ser esquecido tão cedo. Mais do que isso: tem que servir de exemplo para a população da própria cidade e das vizinhas. Independente de posição política, a mobilização popular que ocupou o plenário deixou um recado claro."
Foto: Luís Claudio Abreu/Agora Laguna

A aprovação ágil de um vale-alimentação sob justificativa de compensar a falta de reposição salarial foi, para dezenas de pessoas, a gota d’água que faltava no copo da insatisfação política em uma cidade que teve o prefeito detido e que ainda busca caminhar com suas pernas 10 anos após a emancipação de Laguna.

O que aconteceu ontem na Câmara de Vereadores de Pescaria Brava não deve ser esquecido tão cedo. Mais do que isso: tem que servir de exemplo para a população da própria cidade e das vizinhas. Independente de posição política, a mobilização popular que ocupou o plenário deixou um recado claro.

A população tem começado a se atentar às atividades daqueles que foram eleitos para lhe representar e o lugar em que isso aconteceu não poderia ser outro. Foi no espaço do Poder Legislativo, considerado a “casa do povo”. Ainda que alguns ânimos tenham ficado mais exaltados e gritos mais críticos tenham sido dados, a cena vivenciada mostra que o político deve andar em sintonia com o desejo daquele que lhe depositou a confiança.

A lição foi dada, merece ser estudada e aprendida – não apenas em Pescaria Brava, mas nas demais cidades. Com a facilidade do meio digital, a população mostrou que está cansada. Todavia, não pode deixar esfriar o sentimento, nem se acomodar; tem que começar a agir e fazer valer o direito como cidadão, de cobrar aqueles que são eleitos e ocupar os espaços para demonstrar suas reivindicações, seus pleitos. À classe política, cabe ouvir e, ao analisar o que aconteceu ontem, repensar se estão ou não em sintonia com o que pensam seus eleitores, ou melhor, seus munícipes.