Quem são os lagunenses que tomam posse hoje como deputado estadual

Ato, que ocorre no Palácio Barriga Verde, em Florianópolis, marca também o início dos trabalhos para Marcos da Rosa e Sérgio Guimarães, eleitos em outubro do ano passado.
Fotos: Bruno Collaço/Agência AL

Embora suas bases eleitorais sejam em outras regiões, dois lagunenses vão tomar posse, nesta quarta-feira, 1º, como deputados estaduais. Sérgio Guimarães e Marcos da Rosa, ambos do União Brasil, assumem o primeiro mandato no Legislativo estadual. O ato, que ocorre no Palácio Barriga Verde, em Florianópolis, marca também o início dos trabalhos para os políticos eleitos em outubro do ano passado.

Guimarães tem 39 anos. O lagunense recebeu 27,9 mil votos e é um dos três deputados do seu partido. Formado em Jornalismo, antes de entrar para a política em 2020, se destacou como repórter nas ruas da Grande Florianópolis. Passou pela TV Barriga Verde, Band TV (SP) e pelas antigas RBS TV (atual NSC) e RIC TV (atual ND TV), na capital do estado, até virar jornalista independente. O jornalista concorreu pela primeira vez na política como candidato à prefeitura de Palhoça pelo PL e não foi eleito. Em entrevista à TV legislativa, garantiu que irá continuar o que já faz na profissão, “com foco no comunitário, sempre ajudando o mais próximo”. “Minha mãe sempre me disse: se você quer entender o problema de uma pessoa, se coloca no lugar dela”, afirma sobre seu lema.

Colega de bancada e igualmente nascido aqui, Marcos da Rosa é formado em Administração, bacharel em Teologia e MBA em Gestão Pública. Foi, por duas vezes, o vereador mais votado em Blumenau, sendo eleito para as legislaturas de 2012, 2016 e 2020. Em 2018, disputou como deputado federal e ficou suplente. No pleito do ano passado, o ex-presidente da Câmara blumenauense teve 25,8 mil votos. À mesma emissora, declarou que irá “trabalhar em prol da saúde, da educação, fazer com que o nosso cidadão catarinense se sinta representado e participante de nosso estado” e disse que atuará pelo estado “não levando em consideração as cores partidárias, porque neste momento devemos primar é pelo bem estar da população”.

Notícias relacionadas