PL repudia voto de vereador contra denúncia e diz que MDB interferiu no julgamento

Para o PL, "são graves os fatos narrados na mesma, que envolvem membros do MDB e a gestão pública municipal do Samir, merecendo, mais do que nunca, total apuração".
Foto: Elvis Palma/Agora Laguna

Em nota assinada pelo presidente Peterson Crippa da Silva, a Comissão Provisória do Partido Liberal (PL) repudiou o voto do vereador Hirã Ramos (PL), que desempatou a votação de uma nova denúncia contra o prefeito Samir Ahmad (sem partido) e opinou pelo não aceite da representação feita por dois eleitores.

A denúncia, assinada pelos eleitores Gilberto Pinho e Peterson Nascimento, foi votada na segunda-feira, 13, e o resultado foi de 7 a 6 pela não aceitação. Ambos apontaram infração cometida pelo prefeito com base no decreto-lei 201, de 1967, ao fazer a nomeação de André Felipe da Rosa inicialmente como assessor especial e depois como presidente da fundação cultural local.

Para o PL, “são graves os fatos narrados na mesma, que envolvem membros do MDB e a gestão pública municipal do Samir, merecendo, mais do que nunca, total apuração”.

“Segundo a denúncia, baseada em farta prova documental, houve evidente interferência de membros do MDB na gestão municipal, impedindo o efetivo julgamento pela casa legislativa da denúncia que gerou a Comissão Processante 01/2023”, aponta o texto.

Agora Laguna procurou o vereador Hirã Ramos e aguarda retorno com eventual posicionamento.

Leia a nota

NOTA DE EXTREMO REPÚDIO

A comissão provisória do PL de Laguna, representada nesta nota por seu presidente, vem a público manifestar imenso repúdio ao voto exclusivamente pessoal do vereador e presidente do Poder Legislativo, Hirã Floriano Ramos – PL, na sessão de ontem, (13/05/2024), onde estava em pauta a apreciação da importante denúncia que solicitava a abertura de outra Comissão Processante, nos termos do art. 4º, inciso X, do Decreto-Lei 201/67, uma vez que são graves os fatos narrados na mesma, que envolvem membros do MDB e a gestão pública municipal do Samir, merecendo, mais do que nunca, total apuração.

A principal função do Poder Legislativo é fiscalizar os atos do Poder Executivo. Segundo a denúncia, baseada em farta prova documental, houve evidente interferência de membros do MDB na gestão municipal, impedindo o efetivo julgamento pela casa legislativa da denúncia que gerou a Comissão Processante 01/2023.

Laguna, 14 de maio de 2024.

Peterson PRETO Crippa da Silva
Presidente do PL Laguna

Notícias relacionadas