Com ataque ao sistema do SUS, comprovação vacinal em Laguna pode ser feita com cartão físico

Além disso, caíram as plataformas de notificação de casos de Covid-19 (e-SUS Notifica) e a do Sistema de Informação do Programa Nacional de Imunização (SI-PNI), que reúne dados de brasileiros vacinados contra várias doenças no país.
Foto: Luís Claudio Abreu/Agora Laguna
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on telegram

 1,304 visualizações,  4 views today

Um ataque hacker aos sistemas do Ministério da Saúde (MS) prejudica o acesso às informações digitais de comprovação vacinal através da plataforma ConecteSUS. Com isso, em Laguna, a principal forma de certificação para a imunização volta a ser o cartão físico de vacinação.

A cidade juliana não exige o passaporte vacinal, mas o protocolo de evento seguro adotado pelo município para a liberação de eventos de grande porte requer a comprovação das doses da vacina. O teste de detecção de antígeno (RT-q-PCR) não é usado como critério de acesso, conforme normativa municipal.

A prefeitura municipal vinha dando preferência à comprovação via aplicativo ConecteSUS, mas o ataque hacker fez com que as informações do sistema virtual ficassem inacessíveis. Além disso, caíram as plataformas de notificação de casos de Covid-19 (e-SUS Notifica) e a do Sistema de Informação do Programa Nacional de Imunização (SI-PNI), que reúne dados de brasileiros vacinados contra várias doenças no país.

“Vários sistemas já foram reestabelecidos e a expectativa é que os outros sistemas estejam disponíveis para a população na próxima semana”, informou o MS, em nota.

O ataque também fez com que a vigência da portaria que exigiria a comprovação para viajantes que chegarem ao Brasil por via aérea fosse adiada em uma semana. Se a pessoa não conseguir fazer a comprovação, deve cumprir quarentena de cinco dias.