Trabalhadores nascidos em março sacam auxílio hoje

Os valores podem ser transferidos para uma conta-corrente, sem custos para o usuário, que é a grande novidade do benefício para 2021. Antes, o dinheiro apenas podia ser movimentado por meio do aplicativo Caixa Tem, que permite o pagamento de contas domésticas (água, luz, telefone e gás), de boletos, compras em lojas virtuais ou compras com o código QR (versão avançada do código de barras) em maquininhas de estabelecimentos parceiros.
Foto: Luís Claudio Abreu/Agora Laguna

Os trabalhadores informais e inscritos no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico), nascidos em março, vão poder sacar, a partir desta quarta-feira, 4, a quarta parcela do auxílio emergencial. O dinheiro está depositado nas contas poupança digitais da Caixa Econômica Federal desde o dia 18 de julho.

Os valores podem ser transferidos para uma conta-corrente, sem custos para o usuário, que é a grande novidade do benefício para 2021. Antes, o dinheiro apenas podia ser movimentado por meio do aplicativo Caixa Tem, que permite o pagamento de contas domésticas (água, luz, telefone e gás), de boletos, compras em lojas virtuais ou compras com o código QR (versão avançada do código de barras) em maquininhas de estabelecimentos parceiros.

Esse saque iria ocorrer em 17 de agosto, mas foi antecipado em duas semanas por decisão da Caixa, que creditou a antecipação à adaptação dos sistemas tecnológicos e dos beneficiários ao sistema de pagamento do auxílio emergencial. Se o usuário tiver dúvidas, a central telefônica 111 da Caixa funciona de segunda a domingo, das 7h às 22h. Além disso, pode consultar o site auxilio.caixa.gov.br.

Auxílio

O benefício foi criado em abril de 2020 pelo governo federal para atender pessoas vulneráveis afetadas pela pandemia. Foi pago em cinco parcelas de R$ 600 ou R$ 1,2 mil para mães chefes de família monoparental e, depois, estendido até 31 de dezembro de 2020 em até quatro parcelas de R$ 300 ou R$ 600 cada.

Em 2021, o auxílio dura sete meses com parcelas de de R$ 150 a R$ 375, dependendo do perfil: as famílias, em geral, recebem R$ 250; a família monoparental, chefiada por uma mulher, recebe R$ 375; e pessoas que moram sozinhas, R$ 150.

Divulgação/Caixa