Festa literária reúne escritores e artistas até domingo, em Laguna

Evento homenageia a professora Júlia Chrispina do Nascimento (1884-1947) e conta com rodas de conversa sobre a homenageada, manifestações culturais e acerca da literatura negra, além de apresentações artísticas e oficinas manuais. Apresentações e lançamentos de livros estão previstos.
Divulgação/Livraria Coruja Buraqueira
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on telegram

 1,712 visualizações,  8 views today

Começa nesta quarta-feira, 7, a primeira edição da Festa Literária Júlia Nascimento (Flijun). O evento cultural tem atrações programadas até o próximo domingo, 11.

A Flijun é organizada pela Livraria Coruja Buraqueira, em conjunto com Editora Sambaqui e Taioba Literária, e escolheu como homenageada a professora Júlia Chrispina do Nascimento (1884-1947), um dos símbolos da resistência feminina e da busca pela representativa em uma época quando o Brasil ainda respirava as primeiras décadas pós-abolição da escravatura. “Nos deixa muito lisonjeados [a homenagem]. Nossa avó foi uma grande mulher”, reconhece a neta – e também professora – Claudete Nascimento.

O evento conta com rodas de conversa sobre a homenageada, manifestações culturais e acerca da literatura negra, além de apresentações artísticas e oficinas manuais. Apresentações e lançamentos de livros estão previstos como Entre a diáspora e a pólvora, de Preto Lauffer.

Segundo a organização, todas as medidas de prevenção ao novo coronavírus serão respeitadas, entre eles a disponibilização de álcool em gel e observação aos limites de distanciamento social. Outra opção, é acompanhar toda a programação pela internet, através deste link.

Júlia Nascimento

A educadora nasceu em Laguna em 16 de fevereiro de 1884, filha de Chrispina Luiza da Conceição. Não há muitos detalhes sobre sua infância e juventude, é de conhecimento apenas que ela se alfabetizou com a professora Honorata Freitas, em lições particulares.

Aos 20 anos, se casou com o carpinteiro Pedro Jeronymo do Nascimento, lagunense, hábil na construção de embarcações. Organizou sua própria escola em 1903, em sua residência, atendendo tanto meninos, quanto meninas – o que se denominava na época como educação mista. O colégio era particular e chegou a ter entre seus alunos, por exemplo, Colombo Salles, ex-governador de Santa Catarina (Arena, 1971-1975).

O educandário, localizado no Morro da Glória, chegou a ser fechado em 1939, seguindo as normas educacionais legais da época. Mas diante da pressão, acabou reaberto e logo depois foi assumido pela professora Arminda do Nascimento, a dona Mimi, filha de Júlia Nascimento.

Em 1958, virou integrante da rede estadual como Escola Isolada Morro da Carioca, mas não resistiu ao tempo. Desapareceu em 1969, com a aposentadoria de Dona Mimi. Anos antes, em 1947, a professora Júlia Nascimento falecera. É hoje nome de uma rua que liga o Morro da Glória à Fonte da Carioca.

Dona Júlia Nascimento (em destaque) e a escola onde lecionava. Arquivo pessoal/Família Júlia Nascimento

Programação

7 de julho (quarta-feira)

18:00 – Abertura da FLiJuN
18:30 – Roda de conversa (Professora Júlia Nascimento e a pedagogia antirracista)
19:45 – Lançamento do Livro “Dois mundos e uma rosa para Anita” de Adílcio Cadorin
20:00 – Lançamento do Livro “Amor Sofrimento Redenção” de Noemi Balbino
20:30 – Apresentação Musical – Libertu

8 de julho (quinta-feira)

14:00 – Contação de histórias com Alana Meneghel
16:00 – Oficina de Papel Reciclado
18:30 – Roda de Conversa (Literatura negra? Desafios, rótulos e marginalização)
20:00 – Lançamento do Livro “Preto Lauffer – Entre a Diáspora e a Pólvora”
21:00 – Apresentação Artística – Violeta Vilas Boas

9 de julho (sexta-feira)

14:00 – Lançamento de Livro “Dialeto de Parede
16:00 – Oficina de papelogravura
18:30 – Roda de conversa (Grafite, Patrimônio e o Direito Autoral)
20:00 – Lançamento de Livro – Fogletin Della Montagna
20:30 – Lançamento de livro  “Revisitar Laguna: Histórias de Conexões Atlânticas”
21:00 – Apresentação artística – Gui Preuss

10 de julho (sábado)

11:00 – Contação de histórias com Karmensita Cardoso
14:00 – Oficina de Stencil – Projeto Ideia Expressa
18:30 – Sarau Cultural
20:00 – Encerramento