A jovem Fernanda Cristina, 20 anos, que foi esfaqueada no começo da tarde desta terça-feira, 11, teve sua condição clínica avaliada como estável. Ela foi submetida a uma cirurgia assim que deu entrada no Hospital de Caridade Senhor Bom Jesus dos Passos e agora se recupera do procedimento.

Conversando com exclusividade com a reportagem do Portal Agora Laguna (ouça o relato abaixo), a funcionária da loja falou dos momentos de tensão. Fernanda disse que está fazendo repouso. “Está tudo certo comigo, graças a Deus”, comemora.

O Portal apurou com um dos profissionais que atuou na cirurgia, que ela precisará ficar ao menos três dias internada. A vítima foi golpeada oito vezes com uma faca, que atingiu a região pleural e gerou um pneumotórax.

OUÇA: Relato de Fernanda Cristina, na íntegra

O procedimento a que ela foi submetida foi drenagem torácica e teve seu diagnóstico realizado no novo tomógrafo instalado recentemente no hospital. “No momento estável, sem queixas alérgicas. A paciente colaborou muito para que os procedimentos fossem realizados. Espero alta sem intercorrências”, comemorou o profissional ouvido pela reportagem.

Fernanda estava trabalhando na loja VesteBem, no bairro Progresso, quando um homem, de 47 anos, invadiu o estabelecimento e esfaqueou ela e a dona do local, Delamar da Silva, 51. A empresária não resistiu aos ferimentos e morreu dentro do imóvel. A jovem foi socorrida pelo Samu e levada em estado grave para o hospital de Laguna. O caso é tratado como feminicídio.

Na hora do crime, Delamar estava na cozinha – ela residia atrás da loja -, pois iria preparar seu almoço. O ex-companheiro chegou com duas facas, vindo de Tubarão. “Ele mandou eu ir para atrás [onde ela estava] […] e pegou e empurrou ela da cadeira e a esfaqueou muito. Depois veio em cima de mim e me deu facadas no peito e no braço e voltou nela”, relembra. Mesmo ferida, Fernanda encontrou forças para buscar apoio de vizinhos.

O rapaz foi preso horas depois escondido em uma embarcação na lagoa Santo Antônio dos Anjos, na região do bairro Progresso. Ele tinha vestígios de cocaína e manchas de sangue nas roupas. Levado à delegacia, confessou o crime e deixou claro que havia premeditação, como revelou o delegado Bruno Fernandes, da Divisão de Investigação Criminal, em entrevista ao Portal Agora Laguna (clique para ouvir).