Gestão do terminal pesqueiro será estadualizada em 20 dias, afirma deputado

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on telegram

 72 visualizações,  4 views today

A estadualização do Terminal Pesqueiro Público de Laguna (TPPL) com a administração da área portuária passando da esfera federal, por meio da Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp), para o governo catarinense, via gestão da SCPar, deve ser concluída em 20 dias. A afirmação é do deputado estadual Felipe Estevão (PSL) e foi anunciada no evento do partido que empossou a diretoria provisória na noite de sábado, 29.

“[O governo] tem um plano emergencial que é aumentar o calado, que está muito assoreado, onde barcos de maior porte tem dificuldade para entrar, isso com uma boa dragagem. E a boca da Barra, que é uma ‘novela mexicana’, nunca deram jeito, [agora] finalmente tem um projeto sério sem superfaturamento que abra o canal, para que os barcos tenham essa abertura fácil”, detalha o parlamentar à reportagem, sobre as primeiras ações que seriam feitas pelo Estado no terminal.

De acordo com Estevão, a administração estadual planeja a partir da conclusão destes pontos emergenciais, iniciar o plano de expansão do porto lagunense. “O Porto de Imbituba tem R$ 155 milhões em caixa que só pode ser usado em operação portuária e está aqui um campo fértil para ter esse investimento. Vamos ter um potencial de crescimento gigante”, afirma.

As conversas para que a gestão do porto da terra de Anita fossem transferidas para o governo catarinense começaram a ser ventiladas em 2017, mas foram tratadas com mais celeridade a partir de 2019. No fim de abril, foi revelado que a SCPar assumiria a administração em 90 dias.

“Considerando que a Codesp não tem mais interesse na administração desse terminal, há uma sinalização do governo que tem interesse em fazer a gestão, levando em conta que o terminal pode ser o caminho para o desenvolvimento de toda a região de Laguna”, justificou o diretor-presidente da SCPar, em entrevista ao Portal em maio, acrescentando que via o TPPL com grandes chances de ser um dos mais importantes do país.

Possibilidade de ser ramal de Imbituba não está descartada

Uma das alternativas cogitadas para o Terminal Pesqueiro é de que Laguna seja utilizada como ramal do Porto de Imbituba. “Não está descartada a possibilidade de ser um canal, esse seria um caminho mais prático pois Imbituba tem a estrutura de administração bem desenhada. No entanto, lá é um porto de movimentação de carga e em Laguna, um terminal pesqueiro”, explicou Pereira, em maio. Outras probabilidades, não reveladas pelo diretor, estão em estudo pela SCPar.

Governador tem interesse em fazer a ‘Ponte do Pontal’

Estevão durante o evento do PSL em Laguna adiantou aos seus correligionários que o governador Carlos Moisés protocolou recentemente em Brasília, por meio da Secretaria de Articulação Nacional (SAN), projeto para obter recursos para a construção de uma ponte na região conhecida como ‘Pontal’, que ligaria a cidade à ilha. Moisés é frequentador da Praia do Ipuã, onde tem casa de veraneio há alguns anos.

“Há uma rodovia muito bem construída [SC-100] que é essa que liga o Farol à Barra, e qual o desejo do coração do governador? Fazer uma ponte que conecte a região da ilha ao município e quem sabe uma inter-praias que siga pelo Mar Grosso. É um sonho e ele está trabalhando”, diz o deputado.

O parlamentar acrescenta que o governo estadual tem interesse em fazer uma ligação rodoviária entre a Serra do Corvo Branco e a região litorânea de Imbituba. A pista passaria por Tubarão e região da ilha – onde entraria o projeto de construção da ponte – se conectando às praias de Laguna.

Deputado Felipe Estevão anunciou a estadualização durante evento de seu partido em Laguna – Foto: Solon Soares/Agência AL

Notícias relacionadas