Foto: CBM Laguna/Agora Laguna

Familiares e amigos dos moradores de Caputera que tiveram a casa destruída por um incêndio, no início da tarde de quinta-feira, 03, iniciaram nas redes sociais uma campanha para arrecadação de materiais para a reconstrução da residência. A construção feita de madeira, teve perda total segundo os bombeiros de Laguna.

Naturais de Porto Alegre (RS), a família veio para Laguna há três anos, e desde o acontecido estão abrigados na casa de outros parentes. “Nós ficamos sem nada, só com a roupa do corpo, mas isso a gente adquire… batalha [para conseguir novamente]”, diz Juraci Martins, dona da residência, em depoimento ao Portal Agora Laguna.

Todos as doações, segundo ela, são bem vindas. Além de materiais para construção e móveis usados, a família precisa principalmente de roupas para adultos e fraldas e leite para bebê. No local, além de Juraci e o esposo, moravam a filha do casal e uma criança recém-nascida.

Duas contas foram disponibilizadas para a realização de depósitos bancários para a família: agência 0359 (Bradesco), conta corrente nº 0003852, em nome de Juraci de Souza Martins; e ainda: agência 0421 (Caixa), operação 013, conta poupança nº 00113636-5, em nome de Michely Martins Ribeiro.

Outras informações podem ser obtidas pelos telefones: (48) 9 9110-6753 (Michelly) e (48) 9 9817-6925 (Juraci). “Está sendo um momento muito difícil para nós. Estamos agradecendo a Deus, por estarmos com vida e que ninguém se machucou, e ainda a todas as pessoas solidárias moram neste lugar maravilhoso”, pontua.

Relembre

A residência de Juraci Martins teria sido incendiada pelo ex-namorado da filha de 19 anos. A acusação foi feita pela moça com base em uma ameaça que ele fez à ela na madrugada de quinta-feira, 03, após o casal ter sido levado para a delegacia de polícia por conta de uma denúncia de violência doméstica.

Horas depois, por volta do meio-dia, conforme relatos de populares às guarnições da Polícia Militar (PM) e Corpo de Bombeiros Militar de Laguna, o rapaz ateou fogo à casa que teve perda total. Cerca de oito mil litros de água foram usados no combate às chamas.

O acusado não foi localizado pela PM que fez rondas e chegou a ir até a residência dele em Nova Fazenda. A Polícia Civil investigará o caso e o local será periciado.