‘Relatório precipitado e sensacionalista’, diz defesa de proprietário de canil

Segundo o advogado, "jamais existiu qualquer prática de maus-tratos".
Divulgação/Polícia Civil

A defesa do proprietário de um canil na Vila Vitória, alvo de operação que investiga a prática de maus-tratos contra animais, divulgou uma nota na tarde desta quinta-feira, 11.

“A defesa considera o relatório de conclusão do Inquérito Policial precipitado e sensacionalista, sendo que sequer foi realizada qualquer vistoria no ambiente”, diz o documento, que é assinado pelo advogado Breno Schiefler Bento.

Ontem, a Polícia Civil divulgou que “embora não houvesse ninguém em casa, foi possível visualizar alguns cães da espécie American staffordshire terrier e derivados da raça Pit bull terrier no pátio, sendo que um deles estava em um confinamento considerado inadequado pelos veterinários do Bem Estar Animal”.

Segundo o advogado, “jamais existiu qualquer prática de maus-tratos”. “Todos os quatro cães, sendo dois da raça American Bully e dois da raça American Staffordshire Terrier, são muito bem tratados. Possuem certificado de registro genealógico (pedigree), se alimentam de ração de primeira linha, possuem acompanhamento médico veterinário, com todas vacinas em dia e vivem soltos em local amplo e salubre”, diz a nota.

O caso segue em investigação.

Confira a nota na íntegra

Considerando as notícias veiculadas na mídia de suposta prática de maus-tratos em um canil localizado na Vila Vitória em Laguna, a defesa esclarece que o proprietário sempre se colocou à disposição para esclarecer todos os fatos.

O canil é devidamente registrado junto à Confederação Brasileira de Cinofilia, estando com toda a documentação devidamente regularizada.

Jamais existiu qualquer prática de maus-tratos, muito pelo contrário, todos os quatro cães, sendo dois da raça American Bully e dois da raça American Staffordshire Terrier, são muito bem tratados. Possuem certificado de registro genealógico (pedigree), se alimentam de ração de primeira linha, possuem acompanhamento médico veterinário, com todas vacinas em dia e vivem soltos em local amplo e salubre.

O filhote de American Staffordshire Terrier que aparece dentro de um canil, possui 3 meses de idade e não é do proprietário do canil, estando no local apenas por poucos minutos justamente para não entrar em contato com os demais cães, tendo em vista que não possui o ciclo vacinal completo. Ademais, o canil em que o filhote estava possui 1,20m de largura e 60cm de altura, ambiente amplo e compatível com o tamanho do filhote, muito utilizado inclusive em clínicas veterinárias e petshops.

A defesa considera o relatório de conclusão do Inquérito Policial precipitado e sensacionalista, sendo que sequer foi realizada qualquer vistoria no ambiente.

Por fim, informa que repudia qualquer prática de maus-tratos e acredita no arquivamento do Inquérito Policial por parte do Ministério Público de Santa Catarina.

Laguna, 11 de abril de 2024.

BRENO SCHIEFLER BENTO

Notícias relacionadas