Artigo de professor de Laguna é um dos mais citados em 2023 por editora internacional

“No artigo, abordamos como distintos grupos de organismos aquáticos desempenham funções e desencadeiam processos ecológicos em lagoas costeiras, gerando, por consequência, serviços ecossistêmicos e bem-estar aos seres humanos em áreas costeiras”, comenta o professor.

Um artigo escrito por um professor da Udesc de Laguna e que analisa a relação entre a biodiversidade das lagoas costeiras ao bem-estar humano foi um dos mais citados pela editora Springer Nature em 2023. A pesquisa de Jorge Luiz Rodrigues Filho aparece na área de Biologia Marinha e de Água Doce. Outros pesquisadores nacionais e internacionais também assinam.

A pesquisa foi divulgada na revista Hydrobiologia The International Journal of Aquatic Sciences (Hidrobiologia – Jornal Internacional de Ciências Aquáticas, em português). Se trata de uma das mais importantes publicações mundiais e a editora é referência em divulgações científicas.

“Das funções ecológicas aos serviços ecossistêmicos: ligando a biodiversidade das lagoas costeiras ao bem-estar humano” foi publicado em março de 2023 e conta com a participação de dezesseis pesquisadores. Rodrigues Filho é o primeiro autor do texto.  “No artigo, abordamos como distintos grupos de organismos aquáticos desempenham funções e desencadeiam processos ecológicos em lagoas costeiras, gerando, por consequência, serviços ecossistêmicos e bem-estar aos seres humanos em áreas costeiras”, descreve o professor.

Lagoas costeiras: o que são e qual a importância

Lagoas costeiras são aquelas situadas entre os ecossistemas de água doce, marinhos e terrestres, reunindo grande diversidade de espécies, como bactérias, moluscos, crustáceos, peixes, pássaros e mamíferos aquáticos, segundo o artigo. Para o professor, Santa Catarina se traduz em um estado que abriga uma série de lagoas do gênero, como a Lagoa da Conceição, do Peri, de Ibiraquera e o complexo Lagunar Sul Catarinense, além de possuir uma cultura associada a ambientes lagunares e marinhos.

A pesquisa divulgada no jornal reforça a importância desses ambientes para o ser humano, seja como alimento, matéria-prima ou para obtenções de medicamentos naturais, por exemplo. Segundo bibliografia apresentada no artigo, as lagoas costeiras estão entre os ecossistemas mais ameaçados do mundo. “O artigo aborda como distintos impactos afetam a perda de biodiversidade e o funcionamento ecológico de lagoas costeiras, ameaçando a qualidade de vida em regiões costeiras”, pontua Rodrigues Filho.

Pesquisa

O artigo integra pesquisas que o professor, coordenador do Laboratório de Ecologia Aplicada e Conservação e é líder do Grupo de Pesquisa Análise e Conservação da Biodiversidade, vem realizando a respeito do Sistema Estuarino de Laguna (SEL). Um dos exemplos é a Pesquisa Ecológica de Longa Duração (Peld) e o projeto “Aplicação de abordagens integrativas para subsidiar a preservação e a restauração de ecossistemas de carbono azul no sul catarinense “, ambos contando com recursos da Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina (Fapesc).

O texto divulgado na publicação estrangeira teve colaboração de pesquisadores das universidades federais de São Carlos (UFSCar), Santa Catarina (UFSC) e do Rio de Janeiro (UFRJ), da Universidade do Sul de Santa Catarina (UniSul), da Universidade do Vale do Itajaí (Univali), da Universidad de la República (Uruguai) e da Oregon State University (EUA).