Previous
Next

LTF mantém Botafogo na final, mas aplica multa ao time e a jogador denunciado

Botafogo conseguiu comprovar desconhecimento formal dos impedimentos relativos ao jogador, cuja certidão de antecedentes desportivos foi entregue apenas no dia 24 de novembro, quando o campeonato já estava em andamento e caminhava para a decisão que ocorreria no domingo seguinte à data.
Foto: Comunicação CA Tubarão/Arquivo

O Botafogo, de Santiago, seguirá na final do Campeonato Regional da Liga Tubaronense de Futebol (LTF), mas terá de pagar uma multa pela escalação de Nikolas Farias, que foi um dos primeiros atletas brasileiros punidos em investigações de manipulação de resultado por apostas. O jogador também foi multado. O julgamento da denúncia apresentada pelo Aparecida de Ilhotinha, de Capivari de Baixo, ocorreu na noite desta quinta-feira, 30.

A denúncia foi analisada por uma comissão interna da LTF. O time que denunciou pedia a desclassificação do alvinegro e punições nos termos do regimento desportivo.

O Botafogo, por sua vez, conseguiu comprovar desconhecimento formal dos impedimentos relativos ao jogador, cuja certidão de antecedentes desportivos foi entregue apenas no dia 24 de novembro. Nessa data, o campeonato já estava em andamento e caminhava para a decisão que ocorreria no domingo seguinte.

“Não se trata de hipótese de absolvição sumária, uma vez que é de responsabilidade da equipe verificar as condições dispostas no regulamento da competição e aplicá-las sem a dependência ou aval de terceira pessoa. Contudo, por terem sido induzidos ao erro visto que até dia 24 de novembro não havia certidão de antecedentes, desclassifico a denúncia”, diz um trecho da decisão da Comissão Disciplinar da LTF. Em outro ponto, é registrado que Farias não apresentou provas que lhe permitissem ser considerado inocente.

O Botafogo foi punido com o pagamento de R$ 2 mil de multa e o jogador teve aplicada a penalidade de R$ 10 mil, mas como o torneio disputado não é profissional, o valor a ser pago decai pela metade. Cabe recurso ao Tribunal de Justiça Desportiva (TJD), da Federação Catarinense de Futebol (FCF).

Final segue adiada

O jogo da final entre o clube de Santiago e o Gatorads, de Tubarão, vai acontecer no Estádio Domingos Silveira Gonzales, por coincidência, casa do Clube Atlético Tubarão, time que Nikolas Farias defendeu profissionalmente na temporada de 2018 a 2020.

A data, de acordo com a LTF, depende apenas da conclusão dos trâmites burocráticos pós-julgamento e, por ora, segue adiada.

Entenda a polêmica

Como Agora Laguna mostrou antes do começo do torneio, Farias foi investigado pelo Ministério Público de Goiás (MPGO) em razão de um pênalti cometido no jogo entre Novo Hamburgo-RS e São Luiz-RS, no campeonato estadual. Ele confessou ter feito a falta com a promessa de receber R$ 80 mil de um apostador, sendo R$ 5 mil pagos antecipadamente.

O time fundamentou a denúncia com base nesse fato. O atleta não foi processado criminalmente e se tornou conhecido por ter sido o primeiro a receber punição pelo Tribunal de Justiça Desportiva do Rio Grande do Sul em razão do envolvimento. O jogador foi suspenso do futebol profissional por 720 dias e condenado ao pagamento de multa no valor da aposta.

Notícias relacionadas

Previous
Next