Aplicação de terceira dose da Pfizer é discutida pela Anvisa

Recentemente, o colegiado indicou orientação para que a dose de reforço seja incorporada no Programa Nacional de Imunizações (PNI) em caráter experimental para quem tomou Coronavac. A medida vale para idosos com mais de 80 anos e pessoas com imunidade comprometida.
Foto: Heudes Regis/SEI-PE/Divulgação
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on telegram

 1,456 visualizações,  4 views today

Uma reunião na sede da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) ocorreu, nesta quinta-feira, 19, para discutir o uso da terceira dose da vacina fabricada pelos laboratório Pfizer e BioNTech contra coronavírus.

O encontro foi solicitado pela reguladora para obter mais informações sobre as pesquisas realizadas pela empresa para a aplicação da dose de reforço e efeitos na imunidade dos pacientes dessa medida.

A ideia foi ter acesso a subsídios para avaliar se a dose de reforço é necessária e em que situações e com quais parâmetros ela seria aplicada. No informe divulgado à imprensa, a Anvisa não detalhou se a Pfizer disponibilizou alguma informação sobre suas pesquisas.

Recentemente, o colegiado indicou orientação para que a dose de reforço seja incorporada no Programa Nacional de Imunizações (PNI) em caráter experimental para quem tomou Coronavac. A medida vale para idosos com mais de 80 anos e pessoas com imunidade comprometida.

Com informações da Agência Brasil.

Notícias relacionadas

Previous
Next