Mulher encontrada sem vida no Mar Grosso tem identidade revelada

A vítima foi identificada como Grasiela Fermino Pereira, 27 anos – ela faria 28 anos na próxima semana.
Reprodução
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on telegram

 9,808 visualizações,  24 views today

O caso de uma mulher encontrada sem vida em uma área remota do Loteamento Ravena, no bairro Mar Grosso, continua em investigação. A vítima foi identificada como Grasiela Fermino Pereira, 27 anos – ela faria 28 anos na próxima semana. O corpo estava em avançado estado de decomposição e enrolado em um tecido.

De acordo com informações apuradas por Agora Laguna junto à Divisão de Investigação Criminal (DIC), a mulher sofria de epilepsia e a perícia não apontou uma causa conclusiva para a morte. Grasiela foi uma das testemunhas do Caso Diego Scott. No relato, disse que teria visto o ex-jogador de futebol, mas depois negou, alegando alucinações provocadas pelo uso de entorpecentes.

Segundo o delegado Bruno Fernandes, o fato de ela ter testemunhado não teria relação com sua morte, o que descarta a tese de queima de arquivo. “Nada a ver uma coisa com a outra. Era usuária de crack, fazia programas e possuía crises de epilepsia bem violentas. No caso Diego, foi ouvida na DIC e assumiu que mentiu ter visto ele – estava alucinada do crack. Causa da morte dela foi indefinida, então nem a epilepsia se descarta”, afirma.

Procurada, a defesa da família Scott informou que não se manifestará sobre o assunto, mas reforçou que aguarda a conclusão do inquérito em andamento sobre o desaparecimento e que o caso “não pode ser arquivado e simplesmente cair no esquecimento”.

Investigação

A DIC aceita colaborações da população que ajudem a elucidar o caso. Os telefones usados pelo Disque Denúncia são o 181, da Polícia Civil, e o (48) 9 9118-3684, da Divisão. Em todos os números, a garantia do anonimato é assegurada.

Notícias relacionadas