Amurel segue em nível gravíssimo; região de Criciúma tem melhora

Em relação ao último boletim, houve melhora, uma vez que o número de regiões com indicativo grave saltou de um para quatro. A região de Xanxerê que tinha evoluído para grave, na última semana, voltou para gravíssimo.
Divulgação/SES
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on telegram

 2,140 visualizações,  12 views today

As regiões da Grande Florianópolis, Extremo Sul Catarinense (Araranguá), Carbonífera (Criciúma) e Foz do Rio Itajaí (Itajaí) estão em nível grave para o novo coronavírus. Já a Amurel (Laguna) e outras 11 regiões permanecem com a cor vermelha, indicando alerta gravíssimo.

Em relação ao último boletim, houve melhora, uma vez que o número de regiões com indicativo grave saltou de um para quatro. A região de Xanxerê que tinha evoluído para grave, na última semana, voltou para gravíssimo.

Todavia, mesmo com a redução do risco nestas localidades, os dados da dimensão de capacidade de atenção, aponta que a ocupação de leitos hospitalares se encontra no nível mais alto em todos os locais.

O índice que passou por maior redução foi o de transmissibilidade, recebendo no máximo nota 3 em todas as regiões. Segundo a cientista de dados Bianca Vieira, do governo estadual, existe uma tendência de leve melhora de indicadores verificada pela segunda semana consecutiva, principalmente em relação aos eventos sentinela e transmissibilidade.