Justiça nega liminar para despejar prefeitura

Além do despejo, a ação pedia pagamento dos débitos que vencessem no decurso da ação judicial. O pedido também foi negado.
Foto: Luís Claudio Abreu/Agora Laguna

O pedido de liminar para que a prefeitura de Laguna fosse despejada das dependências do Centro Administrativo Tordesilhas foi negado na segunda-feira, 1º. O processo foi movido pela administração do prédio, que cobra quase R$ 721 mil em aluguéis atrasados.

A decisão é do juiz Stefan Moreno Schoenawa, da 2ª Vara Cível da Comarca de Laguna. Além do despejo, a ação pedia pagamento dos débitos que vencessem no decurso da ação judicial. O pedido também foi negado.

A prefeitura ocupa quase a totalidade do prédio, usado como sede para várias secretarias e os gabinetes do prefeito e do vice. Para o magistrado, o despejo poderia prejudicar o locatário e ainda a população.

Já os pedidos de pagamento foram barrados por se basearem em “conjecturas acerca de eventual inadimplemento de parcelas vincendas por parte do réu”. A decisão pode ser recorrida.

Notícias relacionadas