ICMBio institui rede de atendimento a mamíferos aquáticos

"A Remab representa um passo importante na proteção da biodiversidade marinha do Brasil, demonstrando o compromisso do país com a conservação dos mamíferos aquáticos e a preservação dos ecossistemas marinhos", afirmou o ICMBio, em nota.
Foto: Elvis Palma/Agora Laguna/Arquivo (2013)

O Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade anunciou, nesta semana, a instituição da Rede de Atendimento a Encalhes e Informação de Mamíferos Aquáticos do Brasil (Remab) e unidades regionais. A ideia é promover a conservação dos mamíferos aquáticos presentes em todo o território nacional, por meio de ações coordenadas de monitoramento, resgate, reabilitação e armazenamento de informações.

De acordo com o instituto, um dos objetivos foca no incentivo à pesquisa sobre conservação e manejo de mamíferos aquáticos, a manutenção do Sistema de Apoio ao Monitoramento de Mamíferos Marinhos (Simmam) e a colaboração técnica e científica entre os membros da rede, cuja participação será voluntária e não remunerada.

A Remab representa um passo importante na proteção da biodiversidade marinha do Brasil, demonstrando o compromisso do país com a conservação dos mamíferos aquáticos e a preservação dos ecossistemas marinhos”, afirmou o ICMBio, em nota.