MP pede multa de R$ 213 mil e condenação de ex-prefeito preso na Mensageiro

Pedidos foram feitos nas alegações finais do processo que tramita na Comarca de Laguna.
Deyvisonn de Souza, em entrevista a Agora Laguna - Foto: Luís Claudio Abreu/Agora Laguna/Arquivo

O Ministério Público de Santa Catarina (MPSC) apresentou, na quarta-feira, 15, um pedido para que o ex-prefeito de Pescaria Brava, Deyvisonn de Souza (MDB), seja condenado por organização criminosa, corrupção ativa e passiva, em penas que chegam a quase 30 anos em em regime inicial fechado.

O órgão também solicitou o pagamento de R$ 213 mil aos cofres do município, valor que segundo denúncia, ele receberia de propina da Versa Engenharia (antiga Serrana) para facilitar a atuação da empresa em Pescaria Brava no setor de resíduos sólidos. A informação foi divulgada pela Folha Regional.

Os pedidos foram feitos nas alegações finais do processo que tramita na Comarca de Laguna. Os procuradores do Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas (Gaeco) ainda requereram que o político fique impedido de exercer qualquer função ou cargo público pelo prazo de oito anos. Souza foi preso em dezembro de 2022 e teve liberdade provisória em julho de 2023 após renunciar ao cargo de prefeito.

Notícias relacionadas