Estudantes de Laguna escrevem cartas para gaúchos

São 19 correspondências ao todo, feitas pelos alunos do 9º ano do ensino fundamental e o envio será feito junto com donativos que chegarão até o estado vizinho.
Divulgação/EEBRRS

Em meio a um mundo em que a tecnologia substituiu muitos costumes passados, estudantes da escola estadual Renato Ramos da Silva, no Portinho, recorreram à uma prática cada vez mais obsoleta para expressar apoio e solidariedade para os gaúchos. Eles escreveram cartas à moda antiga.

A ideia foi coordenada pelas educadoras Samanta Effting e Silvana Damiani. São 19 correspondências ao todo, feitas pelos alunos do 9º ano do ensino fundamental e o envio será feito junto com donativos que chegarão até o estado vizinho.

“O gesto é importante, pois exercita ações como: solidariedade, empatia, amor ao próximo e desperta nos adolescentes um sentimento humanitário. Além de demonstrar que atitudes conjuntas podem superar quaisquer desafios, as cartinhas têm como principal objetivo acalentar os corações daqueles que tanto necessitam”, diz Samanta.

O Rio Grande do Sul enfrenta a pior tragédia natural de sua história recente desde o final de abril. A Defesa Civil gaúcha contabiliza 148 vítimas fatais, 124 desaparecidos e pouco mais de 800 feridos em razão dos temporais e enchentes.

Há cerca de 615 mil fora de casa, sendo 76,8 mil em abrigos e 538,5 mil desalojados (em casa de amigos e parentes). Um total de 446 cidades foram afetadas, incluindo cidades populosas, como a capital Porto Alegre.