Pet de Laguna participa de manifestação em resposta a morte de cão em avião

Grupo se concentrou na entrada do terminal e depois fez uma “cãominhada” pelo local até chegar ao guichê da companhia aérea Gol, responsável pelo transporte do cão Joca. Eles pediam justiça. Atos semelhantes ocorreram em outros aeroportos pelo país.
Divulgação

Um grupo de tutores e cães participou, no domingo, 28, de um protesto no Aeroporto Internacional de Florianópolis contra as formas de transporte de pets pelas companhias aéreas. A ação ocorreu em resposta à morte do cão Joca.

Um destes cãezinhos é de Laguna: a pastora alemã capa preta Zoe, que soma mais de 50 mil seguidores nas redes sociais.

“Os nossos pets, sejam cachorros ou gatos, são parte integrante de nossas vidas e famílias. É triste ver a maneira como o Joca, infelizmente, nos deixou. Aqueles que têm animais de estimação entendem o amor que sentimos por eles. Queremos justiça não só para o Joca, mas para todos os animais”, comenta a tutora Ana Paula Guimarães.

O grupo se concentrou na entrada do terminal e depois fez uma “cãominhada” pelo local até chegar ao guichê da companhia aérea Gol, responsável pelo transporte do cão Joca. Eles pediam justiça. Atos semelhantes ocorreram em outros aeroportos pelo país.

Joca morreu durante viagem

O cão Joca morreu, segundo a Gol, devido a uma “falha operacional” da companhia. O caso foi na última segunda-feira, 22. O golden retriever deveria ter sido levado do aeroporto de Guarulhos (SP) para o de Sinop (MT), mas acabou indo parar em Fortaleza (CE).

O tutor foi notificado do ocorrido ao chegar na cidade mato-grossense e embarcou para São Paulo para reencontrar o cachorro, que chegou sem vida no terminal de Guarulhos. A polícia abriu uma investigação.