Governo anuncia corte de salário de professores em greve

Na terça-feira, 30, a paralisação completa a primeira semana e um ato foi convocado para ocorrer em Florianópolis.
Foto: André Luiz/Agora Laguna

O governo de Santa Catarina anunciou, no domingo, 28, que irá descontar os dias em que os professores que estão em greve não foram para a sala de aula e que vai fazer a contratação de professores temporários (ACTs) para que as escolas voltem a ter ritmo letivo normal.

O anúncio foi feito pelo governador Jorginho Mello (PL) em uma rede social ontem à noite. Mello reforçou que ainda este ano vai ocorrer o concurso para a contratação de educadores efetivos para a rede estadual e que a principal reivindicação do Sindicato dos Trabalhadores em Educação (Sinte) — a descompactação da folha – não pode ser atendida.

“Já aumentamos mais de 100% o vale alimentação e revisamos o desconto de 14% criado pelo governo anterior, aumentando, portanto, o valor que os aposentados recebem todos os meses”, disse o governador. “Até o final de junho, vamos realizar o maior concurso da história de Santa Catarina, contratando 10 mil novos profissionais para trabalhar na educação. Também vamos viabilizar que todos os professores tenham um horário remunerado fora da sala de aula para planejar conteúdos e preparar provas. Mesmo com todo esse esforço, uma minoria ligada a sindicatos prefere colocar lenha na fogueira e começou uma greve descabida”, concluiu.

A greve dos professores tem adesão estimada em cerca de 40% do magistério estadual. Na terça-feira, 30, a paralisação completa a primeira semana e um ato foi convocado para ocorrer em Florianópolis.

Notícias relacionadas