Estado quer fim da greve para retomar negociação com professores

Na região de Laguna, nenhum colégio parou totalmente, apenas parcialmente.
Divulgação

Já dura 24 horas a greve dos professores da rede estadual com adesão estimada em 40% na regional de Laguna, segundo o Sindicato dos Trabalhadores em Educação (Sinte). A paralisação começou na terça-feira, 23, e não houve avanço nas negociações.

O governo de Santa Catarina passou a defender a ideia de voltar à mesa para negociar se o magistério concordar em retomar as atividades normais nas escolas. Na região de Laguna, nenhum colégio parou totalmente, apenas parcialmente.

“A proposta feita pelo sindicato faria com que o Estado ultrapassasse em muito o limite permitido pela Lei de Responsabilidade Fiscal. Nós pretendemos retomar as negociações assim que todos os servidores voltarem aos seus postos de trabalho”, defende o secretário de Estado da Administração, Vânio Boing.

Em todo o estado, a adesão ao movimento grevista gira entre 30% e 40%. A categoria cobra reajuste do piso salarial e a valorização da carreira, a realização de um concurso público e o direito à hora-atividade, além do fim da cobrança dos 14%. Não há previsão para o fim da paralisação.