Alesc concede homenagem para agente temporária que ajudou a salvar bebê em Laguna

Recém-nascido havia engasgado com leite materno na casa da família, no Mar Grosso. No telefone, a mãe contou que a criança havia parado de respirar. Prontamente, a agente auxiliou explicando a manobra de Heimlich. Após dois minutos, veio o alívio ao ouvir o choro da criança.
Foto: Giovanni Kalabaide

A Assembleia Legislativa de Santa Catarina (Alesc) entregou, na manhã desta terça-feira, 30, uma moção de agradecimento para a agente temporária do Centro de Operações Especiais, Laisa Firmino Luciano, 21 anos. Em fevereiro, ela, por telefone, ajudou a salvar a vida de um bebê, de apenas sete dias, em Laguna.

A homenagem foi proposta pelo deputado estadual Carlos Humberto (PL). “Estou muito feliz e grata por essa homenagem, que representa muito para mim, em  especial para inspirar e incentivar outros catarinenses a exercerem a função de agente temporário”, disse a jovem, que confessou que um quesito fundamental para conseguir lidar com situações emergenciais como essa é justamente manter a calma.

O recém-nascido havia engasgado com leite materno na casa da família, no Mar Grosso. No telefone, a mãe contou que a criança havia parado de respirar. Prontamente, a agente auxiliou explicando a manobra de Heimlich. Após dois minutos, veio o alívio ao ouvir o choro da criança. O bebê posteriormente foi levado ao hospital para avaliação médica e passa bem.

Manobra

A manobra de Heimlich é utilizada em primeiros socorros em casos de asfixia. Em bebês, o primeiro passo é deitar a criança sobre o braço com a cabeça um pouco mais baixa que o tronco e ver se há algum objeto na boca que possa ser removido.  Caso contrário, é necessário inclinar a criança com a barriga sobre o braço, com o tronco mais baixo que as pernas e dar cinco palmadas com a base da mão nas costas.