Banda mais antiga da cidade garante continuidade de programa musical

Segundo a banda, os inscritos, pessoas de 18 a 60 anos, durante o período de sete meses, participarão de oficinas com aulas teóricas e práticas.
Divulgação/SMUA

A Sociedade Musical União dos Artistas (SMUA), considerada banda civil mais antiga em atividade no país, garantiu a continuidade do projeto “A música não pode parar”, com recursos de fomento obtidos via Fundação Lagunense de Cultura (FLC).

O projeto visa formar 20 membros através da música instrumental, com foco no desenvolvimento e potenciais artísticos culturais de jovens e idosos. O valor repassado à banda pela FLC é de R$ 60 mil.

Segundo a banda, os inscritos, pessoas de 18 a 60 anos, durante o período de sete meses, participarão de oficinas com aulas teóricas e práticas.

“O projeto tem como finalidade a transformação da vida desses futuros músicos e sua família, bem como ensiná-lo a se expressar através de música, proporcionando uma evolução artística, intelectual e humana”, frisa a descrição da iniciativa.

Notícias relacionadas