Tempestade Tropical ‘Akará’ não deve virar furacão e não traz riscos significativos

Nos próximos dias, conforme se desloca para a região Sul, Akará perderá força gradualmente devido a temperatura da água, que se encontra mais baixa em relação à costa do Sudeste, onde o sistema se originou.
Divulgação/Defesa Civil/Epagri/Ciram

Nesta segunda, 19, a Marinha do Brasil classificou a depressão subtropical como Tempestade Tropical ‘Akará’, após se intensificar e ganhar características tropicais, desta forma, não deve virar furacão.

O sistema que havia sido identificado pela Marinha na última sexta-feira, 16, na costa do do Rio de Janeiro, se encontra em alto mar, entre Santa Catarina e Rio Grande do Sul, e não deve se aproximar da costa.

Nos próximos dias, conforme se desloca para a região Sul, Akará perderá força gradualmente devido a temperatura da água, que se encontra mais baixa em relação à costa do Sudeste, onde o sistema se originou.

Trajetória e possíveis impactos no oceano

A atualização das previsões segue indicando que este ciclone se desloca em direção ao sul, com seu centro posicionado distante, em alto mar. Além disso, o impacto mais significativo é esperado também em alto mar, onde há expectativa de ondas entre 3,0 m e 4,0 m de altura, aumentando o risco para navegação e pesca. Nas proximidades do litoral catarinense não há influência do ciclone e a ondulação permanece com direção sudeste e variando entre 1,5 e 2,0 m. Nestas mesmas regiões os ventos sopram com intensidade moderada, com valores médios entre 20 km/h e 30 km/h, e rajadas de até 50 km/h, não havendo riscos para ocorrências

É importante ressaltar que o sistema está sendo monitorado, e as previsões podem sofrer alterações, portanto, é de extrema importância o acompanhamento diário das atualizações das previsões, notas, Avisos e Alertas emitidos pela SDC, EPAGRI e pelos órgãos oficiais de Meteorologia e Oceanografia, como o Instituto Nacional de Meteorologia e a Marinha do Brasil.

O que caracteriza um Ciclone Tropical

Os Ciclones Extratropicais são os mais comuns no sul do Brasil, sendo observados ao longo de todo o ano, mas principalmente durante o inverno. Associado a eles temos a presença de frentes frias e quentes, sistemas meteorológicos que têm papel importante na distribuição de chuvas e nas características do clima.

Por outro lado, a formação de Ciclones Subtropicais e Tropicais é atípica na região, pois são formados a partir de outros mecanismos, necessitando de temperaturas da superfície do mar mais elevadas, por conta disso, são observados majoritariamente nos meses mais quentes do ano.

Outra diferença essencial é sua estrutura, os Ciclones Extratropicais são assimétricos verticalmente, enquanto os Subtropicais e Tropicais são simétricos. Em uma simplificação, pode-se dizer que os Ciclones Extratropicais são inclinados, e os Subtropicais e Tropicais são alinhados verticalmente. Essa característica fica nítida nas imagens de satélite, em especial nos ciclones tropicais, sendo possível observar um “olho” no núcleo do sistema.

Confira os detalhes

Segunda-feira (19/02):
Tempo: sol entre nuvens em SC, com chuva isolada no oeste no decorrer do dia e nas demais regiões a partir da tarde. Risco de temporal isolado especialmente no Extremo Oeste, Oeste e Meio-Oeste.
Temperatura: em elevação.
Vento: nordeste a sul, fraco a moderado com rajadas.
Sistema: cavado influenciando SC. Ciclone (Tempestade Tropical Akará) entre o litoral do SC e RS, afastado da costa.

Terça-feira (20/02):
Tempo:
variação de nuvens com aberturas de sol em SC e chuva isolada pela manhã, e em forma de pancadas com raios a partir da tarde. Risco de temporal isolado especialmente no oeste.
Temperatura: em elevação.
Vento: sul a sudeste, fraco a moderado, com rajadas.
Sistema: cavado influenciando SC. Ciclone (Tempestade Tropical Akará) entre o litoral do SC e RS, afastado da costa.

Quarta a Sexta-feira (21 a 23/02):
Tempo:
sol entre nuvens em SC. A partir da tarde pancadas isoladas de chuva com raios em todas as regiões.
Temperatura: elevada.
Vento: sul a nordeste, fraco a moderado, com rajadas.

Com informações da Epagri/Ciram e Defesa Civil.

Notícias relacionadas