Previous
Next

Em Pescaria Brava, sindicato questiona condições de escolas; secretaria rebate

Para o sindicato, as condições de trabalho atuais afetam no ensino prestado. "As professoras e professores da Educação Infantil da Rede Municipal de Pescaria Brava iniciaram o ano letivo de forma conturbada em decorrência de deficiências de gestão", disse a presidente sindical Ingrid Gorla, no texto. Desde o ano passado, a cidade passou a ter atuação do sindicato de Laguna.
Divulgação

As condições das escolas e de trabalho da rede municipal de Pescaria Brava repercutem, ao longo desta quarta-feira, 21, após o Sindicato dos Servidores Municipais divulgar uma nota para expor descontentamento. A Secretaria de Educação e Esportes respondeu ao texto com um posicionamento. Veja íntegra ao fim do texto.

Para o sindicato, as condições de trabalho atuais afetam no ensino prestado. “As professoras e professores da Educação Infantil da Rede Municipal de Pescaria Brava iniciaram o ano letivo de forma conturbada em decorrência de deficiências de gestão”, disse a presidente sindical Ingrid Gorla, no texto. Desde o ano passado, a cidade passou a ter atuação do sindicato de Laguna.

A entidade também apontou que há falta de estagiários e que não houve uma jornada reduzida para o período de adaptação das crianças. “O sindicato espera que a situação seja regularizada o mais breve possível”, cobra a nota. Veja íntegra ao fim do texto.

Também em nota encaminhada ao Portal, a secretária Talita Santos se posicionou sobre o tema e convidou a entidade para uma reunião. “Importa-nos manifestar, ainda, que nos estranha estas manifestações serem feitas nas mídias sociais em geral antes mesmo de se estabelecer um canal de comunicação direto e eficiente junto à administração municipal. Nosso dever é receber com respeito toda e qualquer manifestação, mas, antes de qualquer coisa, nossa tarefa é garantir que os direitos de todos os envolvidos no processo de ensino e de aprendizagem sejam respeitados”, diz um trecho.

Em outro ponto, a gestora informou que desde janeiro está com processo de seleção de estagiários, conduzido por uma empresa terceirizada, mas que é “dever permitir que estes estagiários (as), assim como procedido com professores, escolham onde trabalhar, quebrem contratos, proponham rescisões ou mesmo deixem de se apresentar em tempo hábil”.

Sobre a jornada reduzida, a secretária lembrou que cabe às unidades fazerem iniciativas do gênero. “Ainda que não orientado pela equipe pedagógica da secretaria, as unidades escolares, como em todos os anos, estiveram livres para propor iniciativas que julgassem necessárias para o período de adaptação das crianças. Salientamos, porém, que, qualquer iniciativa que influencie a rotina das famílias bravenses deve ser avaliado com antecedência”.

Nota do Sindicato dos Servidores

Reprodução

Nota da Secretaria de Educação

A Secretaria Municipal de Educação de Pescaria Brava vem a público manifestar esclarecimentos relativamente à manifestação publicada pelo Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Laguna e Pescaria Brava relativamente às condições de trabalho de professores da rede municipal de ensino.

Esta Secretaria Municipal tem a esclarecer que seleciona estagiários para acompanhar o trabalho de profissionais da educação por meio de empresa privada e que esta realiza todos os procedimentos relativos à contratação dos mesmos. Importa salientar que os trâmites para as seleções para o ano de 2024 iniciaram na primeira semana de janeiro. Em momento algum a municipalidade negligenciou esta tão significativa iniciativa. Ocorre que, respeitados os direitos individualmente constituídos dos cidadãos envolvidos, é nosso dever permitir que estes estagiários (as), assim como procedido com professores, escolham onde trabalhar, quebrem contratos, proponham rescisões ou mesmo deixem de se apresentar em tempo hábil.

É nosso desejo e busca incansável, que todos esses procedimentos sejam realizados de forma rápida e eficiente.

Quanto à menção relativa à jornada reduzida nas unidades de educação infantil, está Secretaria destaca que cumpre com as determinações legais e preza pelo cumprimento com qualidade de todo o processo da educação infantil. Ainda que não orientado pela equipe pedagógica da secretaria, as unidades escolares, como em todos os anos, estiveram livres para propor iniciativas que julgassem necessárias para o período de adaptação das crianças. Salientamos, porém, que, qualquer iniciativa que influencie a rotina das famílias bravenses deve ser avaliado com antecedência.

Para finalizar, importa-nos manifestar, ainda, que nos estranha estas manifestações serem feitas nas mídias sociais em geral antes mesmo de se estabelecer um canal de comunicação direto e eficiente junto à administração municipal. Nosso dever é receber com respeito toda e qualquer manifestação, mas, antes de qualquer coisa, nossa tarefa é garantir que os direitos de todos os envolvidos no processo de ensino e de aprendizagem sejam respeitados. Para tanto, fica aqui registrado o nosso convite para os membros do Sindicato para que se dirijam até nossa sede ou que busquem contato com os membros de nossa equipe para estabelecer um canal eficiente de comunicação. Acreditamos que é na comunicação eficiente que está a chave para bons resultados quando o assunto é o atendimento a reivindicações, sejam elas quais forem.

Atenciosamente,

Talita Santos Cornélio
Secretária Municipal de Educação e Esportes