Em áudio, suplente diz que ‘povo de Laguna é sem vergonha, falador e vagabundo’

Desde o domingo, 7, quando o áudio começou a circular, Agora Laguna tenta contato com o vereador, mas as mensagens por texto, áudio e ligações não foram retornadas.

O primeiro suplente do Partido Liberal (PL), Antônio de Pádua Filho, o Didi, se envolveu em uma polêmica neste final de semana ao ser indagado sobre qual será a posição adotada na votação do relatório da CPI da Saúde, marcada para esta segunda-feira, 8, às 19h15, na Câmara. Ouça acima, no vídeo, a gravação de áudio.

Em áudio que circula em grupos de aplicativos de mensagem, o político, que ocupa o cargo de vereador em virtude da licença do titular Rodrigo Bento, trouxe falas ofensivas à população da cidade juliana, classificada como “sem vergonha” e que não gosta de trabalhar. Além disso, deu a entender que isso tem relação com a origem açoriana da cidade. Laguna foi colonizada no século 17 e 18 por famílias vindas de Portugal e apenas no século 19 começou a receber imigrantes de outros cantos do mundo.

Em menos de um minuto, Pádua Filho disse o seguinte: “O povo de Laguna é sem vergonha e falador. Povo vagabundo, não gosta de trabalhar; povo açoriano. Meu pai foi vereador, trabalhou 30 anos na rede pública. Não vem me tirar para loque. Eu conheço aqui, emprego 10 a 15 pessoas por mês. Não, não, eu conheço a m* dessa cidade. Não vem me tirar para loque, tá bom? Vai tudo tomar no c*”.

Desde o domingo, 7, quando o áudio começou a circular, Agora Laguna tenta contato com o vereador, mas as mensagens por texto, áudio e ligações não foram retornadas. O Portal também buscou posicionamento do presidente da Câmara, Hirã Ramos (MDB), a respeito de possíveis medidas legislativas quanto ao tema. Ofensas do gênero podem ser enquadradas em quebra de decoro, por exemplo. Na hipótese de manifestação posterior, o conteúdo será atualizado.