Previous
Next

Intenção de compras dos catarinenses para o Natal deve crescer 24%

A pesquisa conclui que as compras de fim de ano devem trazer impactos positivos para o setor de bens e serviços. A pesquisa indica que os presentes mais procurados serão os de: vestuário (35,9%), brinquedos (21,5%), calçados (16,3%) e de artigos de perfumaria e cosméticos (10,1%). As compras serão direcionadas principalmente para os filhos (25,6%), os pais (19,9%) e/ou os cônjuges (13,2%) dos consumidores.
Foto: Ricardo Wolffenbuttel/ SECOM

Pesquisa divulgada pela Fecomércio em Santa Catarina aponta que os catarinenses demonstraram uma maior intenção de compras de bens e serviços no Natal. O levantamento destaca que a expectativa de gasto médio ficou em R$ 689,18, alta nominal de 30,5% frente a 2022. Ao considerar a inflação oficial acumulada dos últimos 12 meses, há aumento real de 24% em relação ao ano anterior.

A pesquisa também levantou que as compras devem impactar bens e serviços positivamente. Os dados mostram que os itens mais procurados são de vestuário (35,9%), brinquedos (21,5%), calçados (16,3%) e de artigos de perfumaria e cosméticos (10,1%). As compras serão direcionadas principalmente para os filhos (25,6%), os pais (19,9%) e/ou os cônjuges (13,2%) dos consumidores.

Os catarinenses também optam pela aquisição presencial (74,4%), com preferência para o comércio de rua (51,7%). A internet vem depois (24%), seguida pelas lojas de shopping (20,5%).

Em outro ponto, o gasto médio por presente é levantado: acessórios para “Carro/moto” (R$ 3.020), “Informática” (R$ 1.744,52), “Cama/mesa e banho” (R$ 1.630,91), “Eletrônicos” (R$ 1.487,33) e “Móveis/decoração/utilidades domésticas” (R$ 1.429,23).

O estudo encomendado pela entidade também identificou que dentre os consumidores que possuem algum animal de estimação em suas residências, 56,8% pretendem adquirir algum produto/serviço para o pet que não é habitualmente comprado no resto do ano.

“Nos últimos anos, os setores tiveram desafios por conta da pandemia e agora há sinais de recuperação. Datas como o Natal giram a economia do mundo inteiro e em Santa Catarina não poderia ser diferente. Porém, aqui temos um diferencial. Nesse período, que se estende até o Réveillon, além dos moradores, os turistas também aumentam o consumo de bens e serviços”, avalia o secretário Silvio Dreveck, da Indústria, Comércio e Serviços do Estado (Sicos).

Foto: Agora Laguna

Procon orienta cuidados 

Nessa época do ano, o Programa de Defesa do Consumidor (Procon) reforça seus alertas na intenção de orientar os consumidores em relação aos seus direitos. A primeira dica é sempre resistir aos impulsos e ter cautela na hora das compras, evitando o endividamento desnecessário.

A principal informação é ficar atento à política de troca das lojas, pois as mesmas não são obrigadas a trocar por gosto, tamanho, cor ou modelo. Algumas autorizam trocas por conta de regimentos internos da companhia.

A gerente de Municipalização, Maíra Gonçalves Pereira, orienta: “Esteja atento ao site de compras para saber se aparece a “https” na barra de endereço. A letra “S” garante que a página é criptografada. Também é importante conhecer sobre o direito de arrependimento, de 7 dias para compras online”, enfatiza.

Outras dicas são: desconfiar de preços muito baixos, comparar valores, pensar bem antes de parcelar, exigir nota fiscal, ficar atento à qualidade do produto ou serviço e conhecer e pesquisar o fornecedor.

O Procon possui diferentes canais de atendimento, o atendimento presencial, o portal consumidor.gov, o número 151 e atividades de fiscalização, reclamações no órgão de consumidores em todo o estado.

Pesquisa da Fecomércio 

A pesquisa da Fecomércio ouviu 2,1 mil pessoas, entre 7 e 17 de novembro, nas cidades de Blumenau, Chapecó, Criciúma, Florianópolis, Itajaí, Joinville e Lages. O projeto é realizado em locais de grande fluxo para facilitar a abordagem dos respondentes.

Notícias relacionadas

Previous
Next