Renovado, Botafogo chega aos 75 anos

Em Santiago, porém, para a festa ser completa será preciso ter confirmada a participação na final do Campeonato Regional da Liga Tubaronene. Denunciado pelo Aparecida, de Capivari de Baixo, por escalação irregular, o Botafogo viverá uma quinta-feira de extremos: a alegria do aniversário e a espera pelo resultado julgamento marcado para este mesmo dia 30.
Foto: Jhésyca Miranda/Futebol em Pescaria Brava/Colaboração
Previous
Next

Fundado em um dia 30 de novembro como esse em 1948, o Botafogo Futebol Clube, de Santiago, completa 75 anos nesta quinta-feira. O clube, que coleciona títulos municipais em Laguna e Pescaria Brava, alcança a marca com renovação e planejamentos para se manter como uma das principais forças do futebol amador regional.

O time foi criado por um grupo de moradores da comunidade, liderados, entre outros, por Olavo Marques, João Albino Borges e Abedulio Goulart. A inspiração veio do Botafogo, clube carioca que despontava como uma das mais imponentes equipes do futebol brasileiro naquele período. As cores e o escudo ainda mantém ligações com a “matriz”.

Campeão lagunense ao longo das décadas de 1980 e 1990, quando a cidade de Pescaria Brava ainda era distrito de Laguna, o esquadrão alvinegro foi o responsável por representar o município em torneiros regionais e estaduais. O ex-jogador Mozael guarda lembranças dessa fase. “O Botafogo sempre foi muito importante na minha vida, principalmente em uma época em que os jogos de domingo na nossa comunidade era um dos únicos divertimentos que tínhamos. Também me proporcionou fazer muitas amizades, conhecer pessoas e várias cidades da região Sul. O Botafogo sempre fez parte da minha vida, e eu espero fazer parte da história do clube”, reconhece o atleta que jogou durante duas décadas com a camisa botafoguense.

Assim como diz o hino, o Glorioso de Pescaria Brava se orgulha do passado, mas também mira para frente: ‘Seu presente é de vitórias / O futuro, de muitas glórias / Nas conquistas do passado / És orgulho de Santiago’. Até aqui, 2023, tem sido um das melhores temporadas da equipe e marca simbólica do processo de renovação vivido já há algum tempo. Após o vice-campeonato em edições anteriores, neste ano finalmente ergueu a taça da competição municipal após virar o placar e vencer na final o Água Verde, de Barreiros, em um dos clássicos mais antigos da região – o alviverde é mis novo, foi fundado em 1962.

“É um clube de tradição no futebol amador. Possui estádio, sede, um do melhores campos para a prática do esporte na cidade e hoje abre espaço para a prática de escolinhas. Tem uma comunidade participativa e por isso tem esses anos todos de vida”, aponta Nei Faísca, um dos dirigentes do alvinegro bravense, que vê o clube atualmente como um dos mais queridos da Amurel. “A nossa torcida tem feito história. Quando ela pega junto, o time responde dentro de campo e sou testemunha: quando jogava bola, ela era o nosso ‘camisa 12’ e hoje mostrando isso também”, destaca.

Em Santiago, porém, para a festa ser completa será preciso ter confirmada a participação na final do Campeonato Regional da Liga Tubaronense. Denunciado pelo Aparecida, de Capivari de Baixo, por escalação irregular, o Botafogo viverá uma quinta-feira de extremos: a alegria do aniversário e a espera pelo resultado julgamento marcado para este mesmo dia 30. “Se Deus quiser, vai dar tudo certo e nós vamos com força total”, conclui Faísca.

Botafogo em dois momentos: uma das primeiras formações e a equipe campeã de 87. Foto: Acervo/BFC

Previous
Next

Notícias relacionadas

Previous
Next