Previous
Next

Pescadores buscam solução para rio fechado e devem fazer manifestação em dezembro

Entidades de classe, sociedade civil e comunidade reafirmaram novamente intenção de buscar apoio estadual, federal e municipal.
Divulgação/Uapi

Uma reunião realizada, na noite de quarta-feira, 29, na localidade de Santa Marta definiu novos encaminhamentos para um problema que se arrasta há anos. Os pescadores nativos daquela região decidiram reforçar mais uma vez os pedidos de auxílio ao poder público em todas as esferas para a reabertura do popular rio dragado.

“O objetivo dos pescadores é emergencial. Eles entendem que a solução mais rápida seriam galerias no rio dragado já que o do meio está muito comprometido. Essa seria a prioridade agora”, resume Maria Aparecida Santos, representante da União das Associações de Pesca da Ilha (Uapi).

O pescador e líder comunitário Licério Laureano, que preside a associação do Canto da Lagoa, é um dos nativos que defende a necessidade da reabertura do rio. Para ele, as cheias do rio Tubarão nos últimos dois anos reforçaram esse ponto. “Isso prova que tem que manter aberto para baixar o rio Tubarão no mínimo de um metro e isso vai salvar várias pessoas e dos municípios que ficam à margem, trazendo alimento, renda e evitando que o rio saia da calha. Vai ser a única cidade de Santa Catarina que um rio terá duas saídas”, defende.

O encontro contou com a presença de várias entidades ligadas à pesca e à comunidade. “Nessa reunião vieram representações de classe que se mostraram parceiros para construir esse processo e dar encaminhamentos para resolver essa situação dos pescadores da ilha que nos preocupa. A voz deles foi entristecida”, avalia a líder comunitária. Uma manifestação começou a ser organizada e é planejada para dia 8 com intenção de chamar atenção da população e autoridades para angariar apoio à causa.

Veja situação atual do rio

Notícias relacionadas

Previous
Next