SC quer mapear carências elétricas de escolas estaduais

Conforme levantamento feito pelo governo, mais de 700 escolas precisam de melhorias na rede elétrica para instalação de equipamentos eletrônicos. O acordo envolve Celesc e Acafe.
Foto: Elvis Palma/Agora Laguna

Santa Catarina anunciou, na segunda-feira, 17, a assinatura de um convênio inédito para mapear as carências elétricas das escolas estaduais, visando melhorar a infraestrutura e ampliando a capacidade de fornecimento de energia nas unidades.

Conforme levantamento feito pelo governo, mais de 700 escolas precisam de melhorias na rede elétrica para instalação de equipamentos eletrônicos. O acordo envolve Celesc e Acafe.

“Realizamos um levantamento das necessidades das escolas estaduais, e a rede elétrica foi uma das principais carências. Essa parceria com a Celesc e Acafe irá permitir que façamos essas melhorias de maneira mais rápida para atender nossas escolas”, avalia o secretário estadual de Educação, Aristides Cimadon.

De acordo com o governo, o foco principal está na regularização das instalações elétricas e padrões de entrada de energia nas escolas. Na parceria, a SED irá fornecer as informações e apontar as prioridades da rede enquanto os estudantes de engenharia elétrica das universidades farão os levantamentos das demandas e os projetos elétricos de cada instituição. Cabe à Celesc, por meio das gerências regionais, avaliar e aprovar os projetos.

A partir daí, estudantes dos cursos de engenharia das universidades participantes irão desenvolver os projetos elétricos. A Celesc irá, então, dar celeridade na análise dos projetos, para que a SED possa licitar as instalações e solicitar as ligações, deixando o processo mais rápido.