Estado libera vacinação bivalente para grupos com prioridade

De acordo com o MS, inicialmente os grupos prioritários foram divididos em fases para facilitar a operacionalização da vacinação. No entanto, tendo em vista a entrega oportuna das vacinas para os estados e a capacidade de distribuição, não existe mais a necessidade de escalonar a aplicação de doses.
Vacina bivalente - Foto: Ricardo Wolffenbüttel/Secom Governo SC/Divulgação

A Diretoria de Vigilância Epidemiológica (Dive-SC) liberou a aplicação da vacina Pfizer bivalente contra a Covid-19 em toda a população, acima dos 12 anos, dos grupos prioritários elencados para a imunização com a mesma. A decisão desta terça-feira, 21, segue recomendação do Ministério da Saúde (MS) que descartou a necessidade de aguardar a finalização de uma fase para dar início a outra.

De acordo com o MS, inicialmente os grupos prioritários foram divididos em fases para facilitar a operacionalização da vacinação. No entanto, tendo em vista a entrega oportuna das vacinas para os estados e a capacidade de distribuição, não existe mais a necessidade de escalonar a aplicação de doses.

Os municípios, porém, têm a liberdade de decidir a melhor estratégia a ser adotada para a imunização. Assim, estão aptos a tomar a vacina Pfizer bivalente contra a Covid–19 todas as pessoas que integram um dos grupos prioritários:

  • abrigados e trabalhadores de instituições de longa permanência (ILPI);
  • idosos com 60 anos ou mais;
  • pacientes imunocomprometidos;
  • população das comunidades indígenas e quilombolas;
  • gestantes e puérperas (mães até 45 dias após o parto);
  • trabalhadores da saúde;
  • pessoas com deficiência permanente;
  • população privada de liberdade, adolescentes cumprindo medida socioeducativa e funcionários do sistema de privação de liberdade.