Unidade escolar de Pescaria Brava suspende atividades após casos de síndrome mão-pé-boca

Principal recomendação é para que as crianças com sintomas permaneçam em casa durante a recuperação e, se necessário, deve ser procurado atendimento médico. A síndrome é causada pelo vírus Coxsackievirus tipo A.
Divulgação

Uma unidade escolar infantil de Pescaria Brava teve as atividades suspensas até o fim desta semana. A decisão foi comunicada, na tarde desta quarta, 22, pela Secretaria de Educação e Esportes do município.

A medida vale apenas para o Centro de Educação Infantil Hortêncio de Souza, na Estiva e foi tomada após casos de síndrome mão-pé-boca terem sido detectados entre os alunos.

“Nestes dias toda a estrutura da instituição passará por um intenso processo de desinfecção, possibilitando o retorno normal das atividades na próxima segunda-feira, dia 27 de fevereiro”, diz o comunicado assinado em conjunto com as vigilâncias Epidemiológica e Sanitária da cidade.

A principal recomendação é para que as crianças com sintomas permaneçam em casa durante a recuperação e, se necessário, deve ser procurado atendimento médico. A síndrome é causada pelo vírus Coxsackievirus tipo A.

O período de incubação é de três a seis dias, e provoca o aparecimento de pequenas lesões na boca, mãos e pés, além de provocar febre superior a 39ºC. É comum afetar crianças até cinco anos de idade.

Notícias relacionadas