Cidade começa vacinação bivalente contra Covid na segunda-feira

As pessoas que não fazem parte dos grupos prioritários para a aplicação da vacina bivalente devem seguir o esquema de vacinação com a aplicação das doses do esquema primário e doses de reforço monovalentes, de acordo com a faixa etária.
Vacina bivalente - Foto: Ricardo Wolffenbüttel/Secom Governo SC/Divulgação

Laguna começa a imunizar os primeiros grupos contemplados com a vacinação bivalente na próxima segunda-feira, 27. A ação é estadual e ocorre em conjunto com as outras 294 cidades de Santa Catarina.

O primeiro grupo foca nos acolhidos e trabalhadores das Instituições de Longa Permanência para Idosos (ILPI), pessoas com 70 anos ou mais; os pacientes imunocomprometidos com 12 anos ou mais; e a população das comunidades indígenas e quilombolas também acima dos 12 anos. Segundo apurado, a prefeitura finaliza nesta sexta-feira, 24, o cronograma estratégico para detalhar a forma com que a campanha será realizada na cidade.

As outras fases de imunização são as seguintes:

  • Fase 2: pessoas de 60 a 69 anos de idade (previsão de início para 6 de março);
  • Fase 3: gestantes e puérperas (previsão de início para 20 de março);
  • Fase 4 e 5: trabalhadores da saúde e pessoas com deficiência permanente com 12 anos ou mais, população privada de liberdade, adolescentes cumprindo medida socioeducativa e funcionários do sistema de liberdade (previsão de início para 17 de abril);

Segundo a Diretoria de Vigilância Epidemiológica de Santa Catarina (Dive), para receber a dose de reforço com a vacina bivalente é imprescindível que a pessoa faça parte do grupo prioritário que está sendo vacinado no momento, tenha mais de 12 anos de idade e tenha finalizado, ao menos, o esquema primário com duas doses de vacinas monovalentes, respeitando o intervalo de quatro meses da última dose recebida. “Pessoas dos grupos prioritários, com mais de 12 anos, que não tenham recebido nenhuma dose ou apenas uma dose monovalente precisam completar o esquema primário com duas doses antes de receber o reforço com a bivalente, respeitando o intervalo recomendado entre as doses”, esclarece a gerente Arieli Schiessl Fialho.

As pessoas que não fazem parte dos grupos prioritários para a aplicação da vacina bivalente devem seguir o esquema de vacinação com a aplicação das doses do esquema primário e doses de reforço monovalentes, de acordo com a faixa etária.