Decreto define medidas contra dengue para SC

Esse ano é o com maior número de casos de dengue em Santa Catarina. O último informe epidemiológico divulgado pela Dive-SC, aponta registro de 32.206 casos confirmados da doença, sendo 28.752 autóctones, ou seja, foram contraídos dentro do estado. Também há aumento no número de mortes por dengue: são 26 óbitos confirmados só em 2022.
Divulgação

 970 visualizações,  4 views today

Na tentativa de frear o aumento de casos de dengue em Santa Catarina, o governo estadual editou um decreto para regulamentar uma lei de 2020. A normativa fala da obrigação de proprietários, locatários e responsáveis legais por propriedades particulares ou estabelecimentos adotarem medidas que evitem criadouros. Em Laguna, dois focos de presença do mosquito transmissor foram confirmados e há pelo menos um caso em investigação.

São alvo desse decreto, os estabelecimentos que possam servir de criadouro ou que contribuam para a proliferação do Aedes aegypti, vetor transmissor de dengue, febre chikungunya e zika vírus, e do Aedes albopictus. São exemplos: ferros-velhos, lojas de materiais de construção, garagens, postos de gasolina, floriculturas, cemitérios, entre outros.

Conforme a normativa, donos, locatários ou responsáveis legais por estabelecimentos devem conservar e vedar adequadamente caixas d’água e cisternas, inclusive aquelas mantidas ao nível de solo para armazenamento de água da chuva, telando o cano do suspiro e possíveis aberturas para inspeção.

O decreto também reforça que calhas devem ter manutenção regular, com limpeza e caimento de forma que não acumulem água. Também terão de acondicionar os resíduos expostos à céu aberto em recipientes devidamente tampados, de forma que evite o acúmulo de água, bem como vedar pneus, ralos, vasos sanitários, pratinhos e plantas.

“É preciso reforçar que a prevenção à dengue é um trabalho conjunto e continuo. Poder público e população precisam fazer a sua parte. Eliminar locais que possam se tornar criadouros do Aedes aegypti é a melhor maneira de prevenir as doenças transmitidas por ele”, destaca o diretor da Dive/SC, João Fuck.

Esse ano é o com maior número de casos de dengue em Santa Catarina. O último informe epidemiológico divulgado pela Dive-SC, aponta registro de 32.206 casos confirmados da doença, sendo 28.752 autóctones, ou seja, foram contraídos dentro do estado. Também há aumento no número de mortes por dengue: são 26 óbitos confirmados só em 2022.