Auxílio de R$ 568 para estudantes de SC começa a ser depositado hoje

Bolsa Estudante foi criado com direcionamento a alunos da rede estadual do ensino médio regular ou da Educação de Jovens e Adultos (EJA), cujas famílias estejam inscritas no CadÚnico do governo federal. A elaboração da lista com os cerca de 57 mil estudantes que têm direito ao auxílio usou foi utilizada a atualização de janeiro, que considera as inscrições feitas até dezembro de 2021, base de dados mais recente disponibilizada.
Escola Domingos Barbosa Cabral, de Pescaria Brava – Divulgação/EEBDBC

As primeiras parcelas do Bolsa Estudante, um auxílio mensal de R$ 568,18, referentes aos meses de fevereiro e março começaram a ser depositadas, nesta sexta-feira, 20, para quem cumpriu os requisitos estipulados pelo Governo de Santa Catarina ao anunciar o programa financeiro.

As duas parcelas caem nesta sexta para os bolsistas que informaram contas correntes do Banco do Brasil e comprovaram frequência mínima de 75% nas aulas de cada um dos meses depositados. Quem tem conta em outra instituição financeira receberá a partir de segunda-feira, 23.

De acordo com o Estado, há uma programação para pagar a parcela de abril a partir do dia 31 deste mês. Após isso, cada parcela vai ser depositada até o último dia útil do mês subsequente. Isso quer dizer que o auxílio de maio será pago até o último dia útil de junho, o auxílio referente a junho será pago até o último dia útil de julho, e assim por diante.

O bolsista que não receber nenhum valor de auxílio até o dia 31, deverá procurar a secretaria da escola em que está matriculado para verificar sua situação. Em conjunto com a equipe administrativa da unidade, serão averiguadas possíveis inconsistências entre os dados apresentados e os cadastrados no sistema do programa.

O Bolsa Estudante foi criado com direcionamento a alunos da rede estadual do ensino médio regular ou da Educação de Jovens e Adultos (EJA), cujas famílias estejam inscritas no CadÚnico do governo federal. A elaboração da lista com os cerca de 57 mil estudantes que têm direito ao auxílio usou foi utilizada a atualização de janeiro, que considera as inscrições feitas até dezembro de 2021, base de dados mais recente disponibilizada.

Frequência é critério

Quem não cumprir a frequência mínima de 75% na escola durante um mês não receberá a parcela do auxílio correspondente ao período. O critério vale para valores retroativos. Caso a frequência mínima não for atingida durante três meses consecutivos, o aluno perderá o direto à bolsa. Em casos de reprovação, o estudante também perde o direito à bolsa a partir do próximo ano.

O bolsista que está contemplado, mas não informou seus dados pode ficar tranquilo. Não existe um prazo limite para repassar as informações bancárias para receber. Segundo o Estado, independentemente de quando eles sejam apresentados, o estudante contemplado na lista terá direito a todos os pagamentos retroativos ao mês de fevereiro.