Vereador e amigo nadaram para tentar salvar desaparecido, relataram sobreviventes

Ação de busca envolve o Corpo de Bombeiros, a Marinha do Brasil e as polícias Militar e Civil. Embarcações de resgate, lanchas e helicópteros são empregados na busca.
Vereador, filho (de camisa rosa) e amigos estavam em lancha: quatro sobreviveram. Foto: Reprodução de redes sociais.

Sobreviventes do naufrágio da lancha ocorrido na tarde de sexta-feira, 14, confirmam que o vereador Ricardo Barbosa (PSDB), 46 anos, e o amigo Deyvid Fernandes, 29, tentaram nadar para socorrer Michel Barbosa, 25, que segue desaparecido desde o acidente. As buscas pelo jovem foram reiniciadas na manhã deste sábado, 15, e prosseguiam até a publicação desta matéria. O fato será investigado pela Capitania dos Portos, em inquérito que deve durar, ao menos, 90 dias.

As quatro pessoas que sobreviveram foram retiradas da água na condição de estáveis, sendo que apenas um dos homens precisou de atendimento médico, em virtude de um pequeno ferimento na coxa. A lancha teria emborcado após ser atingida por uma onda mais forte. Com base no relato de um dos bombeiros que atendeu à ocorrência, o tenente-coronel Diogo Clarindo de Souza explicou, ao Portal Agora Laguna, como foram os primeiros momentos do socorro aos náufragos.

“Tinha quatro vítimas agarradas a embarcação, que já estava submergindo. Logo após passar os life belts (flutuadores de salvamento), uma delas falou que duas pessoas haviam saído nadando para buscar outra vítima”, disse o comandante do 8º Batalhão de Bombeiros Militar, de Tubarão, a quem a unidade de Laguna está subordinada. “As buscas então se estenderam pelas proximidades e as duas vítimas foram encontradas a aproximadamente 300 metros da embarcação, já submersa. Não foi avistado a terceira vítima”, completou.

Ricardo (E) e Deyvid (D) foram resgatados insconscientes e não resistiram ao afogamento; Michel (C) segue desaparecido. Foto: Redes sociais.

A partir dessa informação, os bombeiros ampliaram a área de buscas para aproximadamente 300 metros da lancha, que submergiu minutos depois de ter virado. O vereador e o amigo foram resgatados nesse raio em grau alto de afogamento. A corporação usa uma escala para medir as condições da vítima que vai de zero a seis. As duas vítimas estavam no último nível, que determina a aplicação urgente das técnicas de reanimação cardiorrespiratória. Isso foi feito, mas, infelizmente, o quadro não pôde ser revertido.

Os corpos foram recolhidos pela Polícia Científica e encaminhados para a unidade de medicina legal de Tubarão. Conforme informações da Rádio Caçanjurê, de Caçador, um carro funerário já foi enviado para a cidade e deve retornar ao município do Meio-Oeste catarinense no final do dia. A família tem a esperança de que o corpo de Michel seja localizado ainda neste sábado. Os detalhes sobre local de velório, horário de sepultamento e se os atos fúnebres serão abertos à população ainda não foram definidos. O Portal conversou com familiares, mas eles não quiseram conceder entrevista neste momento.

As buscas realizadas no canal de navegação da Barra de Laguna, que tem histórico de naufrágios e embarcações documentados desde 1549, vão durar até o anoitecer. Os trabalhos serão continuados no domingo, 16, caso sejam infrutíferos. A ação de procura envolve o Corpo de Bombeiros, a Marinha do Brasil e as polícias Militar e Civil. Embarcações de resgate, lanchas e helicópteros são empregados na busca.

Notícias relacionadas