Naufrágio completa duas semanas e tripulante de lancha segue desaparecido

Capitania dos Portos em Laguna informou que um inquérito administrativo foi instaurado para apurar as causas, circunstâncias e responsabilidades do acidente. As apurações devem durar ao menos 90 dias, conforme os padrões da corporação militar. As causas do acidente ainda não foram confirmadas de forma oficial. A Polícia Civil abriu uma investigação.
Reprodução

O naufrágio da lancha no canal de navegação da Barra de Laguna completa duas semanas, nesta sexta-feira, 28. Dos sete tripulantes, apenas o jovem Michel Barbosa, 25 anos, ainda não foi localizado. As buscas recomeçaram nesta manhã.

Segundo o comandante dos bombeiros, tenente Henrique Schuelter, devido ao mau tempo, a operação será modificada. As condições climáticas impedem o emprego da embarcação Resgate-3 e do Arcanjo-1, helicóptero da corporação. Por isso, as buscas vão ocorrer com auxílio das viaturas de praia e dos guarda-vidas, além de uma varredura nos costões.

O acidente de 14 de janeiro ocorreu na entrada do canal de navegação da barra. A lancha era ocupada por sete pessoas, todas de Caçador, e veio à pique por volta das 15h. Quatro foram socorridas com vida. Ricardo Barbosa, 46, vereador, e mais um amigo, Deyvid Fernandes, 29 anos, estavam com alto grau de afogamento e inconscientes. Os socorristas do Corpo de Bombeiros fizeram manobras de reanimação, mas os dois não resistiram.

A Capitania dos Portos em Laguna informou que um inquérito administrativo foi instaurado para apurar as causas, circunstâncias e responsabilidades do acidente. As apurações devem durar ao menos 90 dias, conforme os padrões da corporação militar. As causas do acidente ainda não foram confirmadas de forma oficial. A Polícia Civil abriu uma investigação.