Laguna assinará convênio para receber recursos milionários

O projeto estadual visa liberar recursos para a realização de obras estruturantes em áreas como infraestrutura, saúde, educação e desenvolvimento social. A verba é do Governo de Santa Catarina.
Foto: Elvis Palma/Agora Laguna
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on telegram

 3,335 visualizações,  84 views today

Laguna assinará, na sexta-feira, 14, o convênio com o governo estadual para aderir ao Plano 1000, uma iniciativa anunciada no final do ano anterior pela administração do Estado, considerada a maior ação municipalista da história política catarinense. A assinatura, que oficializa a parceria com previsão de liberação de cerca de R$ 46 milhões para a cidade, faz parte do roteiro que o governador Carlos Moisés (sem partido) cumprirá na cidade.

A solenidade vai começar a partir das 18h e inclui a assinatura da adesão de Laguna ao plano SC Mais Pesca e a inauguração da arena esportiva do Mar Grosso, o que marca o início oficial do projeto Arena Verão, da Federação Catarinense de Esporte (Fesporte). Antes desses atos, Moisés deve visitar a caravana do Sine, em frente ao mercado municipal.

A pauta da visita oficial à cidade juliana também prevê que seja assinado o edital de licitação para a duplicação e reabilitação da SC-108, entre Urussanga, Cocal do Sul e Criciúma. Moisés esteve em Laguna na manhã desta quinta-feira, 13, onde se vacinou contra a Covid-19, e retornará no próximo dia 28, para o evento de encerramento das ações do bicentenário de Anita Garibaldi.

Plano 1000

O projeto estadual visa liberar recursos para a realização de obras estruturantes em áreas como infraestrutura, saúde, educação e desenvolvimento social. A verba é do Governo de Santa Catarina. Em Laguna, se trabalha com a ideia de ouvir as comunidades para identificar demandas que vão além das que já estão na pauta da prefeitura municipal.

O Plano 1000 requer a apresentação de projetos que serão analisados por técnicos do Estado para definir a autorização para liberação do recurso para a cidade.  Ao todo, 7,3 bilhões serão liberados nessa primeira etapa para as cidades contempladas. A base de cálculo do valor que cada uma irá receber considera R$ 1 mil por morador, o que não é, necessariamente, um limite para que os projetos sejam realizados.

Notícias relacionadas