Instituto divulga novo relatório de balneabilidade e só um ponto está impróprio na cidade

Uma praia é considerada própria, segundo o IMA, quando em 80% ou mais de um conjunto de amostras coletadas nas últimas 5 semanas anteriores, no mesmo local houver no máximo 800 Escherichia coli por 100 mililitros.
Foto: Luís Claudio Abreu/Agora Laguna
O novo relatório semanal de balneabilidade do litoral catarinense para alta temporada de 2022 mostra que as seis praias de Laguna, avaliadas pelo Instituto do Meio Ambiente (IMA) de Santa Catarina, continuam próprias para os banhistas. O levantamento foi divulgado nesta sexta-feira, 21.

Dos sete locais pesquisados, somente a lagoa de Cabeçuda, na entrada da cidade, está imprópria. Os outros balneários analisados são: Tereza, Cardoso, Mar Grosso, Itapirubá, Prainha do Farol e Gi. As coletas ocorreram no último dia 18.

Uma praia é considerada própria, segundo o IMA, quando em 80% ou mais de um conjunto de amostras coletadas nas últimas 5 semanas anteriores, no mesmo local houver no máximo 800 Escherichia coli por 100 mililitros.

Já a condição imprópria é constada quando em mais de 20% de um conjunto de amostras coletadas nas últimas 5 semanas anteriores, no mesmo local, for constatado índice de presença de bactéria superior a 800 Escherichia coli por 100 mililitros ou quando, na última coleta, o resultado for superior a 2000 Escherichia coli por 100 mililitros. Veja o relatório completo, clicando aqui.

As praias de Laguna, segundo o IMA

  • Lagoa de Cabeçuda, em frente ao km 313 da BR – imprópria
  • Praia da Tereza, no meio da praia – própria
  • Praia de Itapirubá, 100 metros do costão Sul – própria
  • Praia do Cardoso, extrema esquerda da praia – própria
  • Praia do Gi, em frente ao posto guarda-vidas – própria
  • Praia do Mar Grosso, em frente ao antigo emissário – própria
  • Prainha do Farol, entrada – própria