Sob neblina, força-tarefa reinicia busca por desaparecido

O CBM ampliou as áreas de busca para além da barra. A procura ocorre entre o Molhes e o litoral de Jaguaruna, na direção Sul; e se concentra na faixa litorânea até a região de Itapirubá, pelo lado Norte.
Foto: Elvis Palma/Agora Laguna

As buscas pelo jovem Michel Barbosa, 25 anos,  desaparecido desde o naufrágio de uma lancha na última sexta-feira, 14, serão reiniciadas a partir das 7h, desta quarta-feira, 19. Esse é o sexto dia da força-tarefa que inclui a Marinha e as polícias Civil e Militar.

O CBM ampliou as áreas de busca para além da barra. A procura ocorre entre o Molhes e o litoral de Jaguaruna, na direção Sul; e se concentra na faixa litorânea até a região de Itapirubá, pelo lado Norte.

As buscas enfrentam várias dificuldades, como condições climáticas e marítimas. Nesta manhã, o dia amanheceu com uma neblina na área de procura, mas segundo o tenente Henrique Schuelter, comandante da corporação de Laguna, a ação vai continuar normal com uso de equipamentos de sonar.

Além disso, os bombeiros destacados para a operação têm de lidar com informações desencontradas de pessoas que, alegando terem visto um possível corpo, entram em contato com a corporação e passam localizações inexatas ou que não levam a lugar nenhum.

Acidente

O acidente de sexta-feira, 14, ocorreu na entrada do canal de navegação da barra. A lancha era ocupada por sete pessoas, todas de Caçador, e veio à pique por volta das 15h. Quatro foram socorridas com vida. Ricardo Barbosa, 46, vereador, e mais um amigo, Deyvid Fernandes, 29 anos, estavam com alto grau de afogamento e inconscientes. Os socorristas do Corpo de Bombeiros fizeram manobras de reanimação, mas os dois não resistiram. Ambos foram velados e sepultados, no domingo, 16, sob forte comoção.

A Capitania dos Portos em Laguna informou, em nota, que um inquérito administrativo foi instaurado para apurar as causas, circunstâncias e responsabilidades do acidente. As apurações devem durar ao menos 90 dias, conforme os padrões da corporação militar. As causas do acidente ainda não foram confirmadas de forma oficial. A Polícia Civil abriu uma investigação.